Human Rights Watch exige "prova de vida" da princesa cativa no Dubai - Plataforma Media

Human Rights Watch exige “prova de vida” da princesa cativa no Dubai

Sheikha Latifa, 35, não é vista em público desde que tentou escapar do emirado por mar em 2018. Num vídeo transmitido pela BBC declarou que teme pela sua vida

Os ativistas da Human Rights Watch pediram provas da vida da filha do emir do Dubai, Sheika Latifa, de 35 anos, e a pressão internacional para libertar aprincesa do seu cativeiro aumenta depois de terem sido divulgadas imagens que a mostram em perigo.

Sheikha Latifa, de 35 anos, não é vista em público desde que tentou escapar do emirado por mar em 2018. Num vídeo transmitido pela BBC declarou que teme pela sua vida. Mais tarde, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson afirmou aos media estar “preocupado” com o conteúdo dos vídeos. O grupo de defesa dos direitos humanos Amnistia Internacional classificou a filmagem de “assustadora”.

“Estamos esperançosos por ver que há movimento em torno do caso e comentários sobre o mesmo”, disse o investigador da Human Rights Watch (HRW) para o Golfo Pérsico, Hiba Zayadin, à AFP.

“Só esperamos que as palavras sejam seguidas de ações, que a ONU exija plena e claramente a sua libertação, não apenas uma prova de vida. “(Também) realçar que a princesa tem permissão para viajar para o exterior, onde pode falar livremente e onde pode contar tudo o que tem vindo a passar”, acrescentou o investigador da HRW.

“Estamos extremamente preocupados com sua segurança, já que os seus amigos dizem que todo o contacto com ela parou nos últimos meses”, afirmou Lynn Maalouf, vice-diretora da Amnistia Internacional para o Médio Oriente e Norte da África. “Sheikha Latifa pode estar detida numa gaiola dourada mas isso não muda o facto de que sua privação de liberdade é arbitrária”, acrescentou Lynn Maalouf no comunicado. “Dada a sua natureza prolongada equivale a tortura e por isso a Amnistia Internacional apela à comunidade internacional para dar atenção para os pedidos de ajuda de Sheikha Latifa.”

Artigos relacionados
Desporto

Um mistério por resolver: o que há nas duas caixas fortes que Maradona deixou no Dubai?

AngolaEconomia

Xeque do Dubai deixa terminal do Dande mas o projeto vai continuar

Assine nossa Newsletter