Procura faz disparar preço das máscaras FFP2 - Plataforma Media

Procura faz disparar preço das máscaras FFP2

Um pacote de 50 máscaras que custava, em média, 28 euros em janeiro, ronda, aos, os 40 euros, indica o KuantoKusta. Indústria têxtil está preocupada.

Há uma corrida dos portugueses às máscaras de tipo FFP2, as chamadas “bico de pato”. A procura, na última quinzena de janeiro, deste tipo de produtos aumentou na ordem dos 1300%, comparativamente à quinzena anterior e o preço médio aumentou mais de 40%. Dados do KuantoKusta, o maior comparador de produtos a nível nacional, que acredita que foram as recentes notícias sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras cirúrgicas e de tipo FFP2 no espaço público, em países como Alemanha e Áustria, que levaram a esta situação. O facto de vários governantes, como António Costa e Marta Temido, serem vistos, nas últimas semanas, com máscaras FFP2 em vez das comunitárias têxteis que usavam, preocupa a indústria: “Claro que fico preocupado, é um mau aviso à navegação”, diz Braz Costa, diretor-geral do Citeve.

Segundo o KuantoKusta, tem-se assistido a um aumento da procura de todo o tipo de materiais de proteção, mas a plataforma garante que “é clara a preferência” dos portugueses por máscaras de tipo FFP2. Correspondem a 87% das pesquisas , sendo os restantes quase 13% referentes à procura por máscaras cirurgicas. E, com isto, um pack de 50 unidades de máscaras FFP2, que custava em média 28 euros no dia 19 de janeiro, explica Sara Sá, estava, esta semana, a custar cerca de 40 euros, um agravamento de 42%.

Além de ser um comparador de preços, o KuantoKusta é, também, um marketplace onde os artigos podem ser comprados. Com o disparar da procura, a empresa reforçou o número de lojas que comercializam este tipo de máscara. “Apesar de algumas lojas terem sofrido quebras de stock estamos a conseguir dar resposta”, garante Sara Sá. “No entanto, temos a indicação que o mercado teve dificuldades a garantir uma oferta na mesma medida da procura”, acrescenta.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Artigos relacionados
PortugalSociedade

Portugal tem o índice de transmissibilidade mais baixo da Europa

EconomiaPortugal

O lado escondido do vírus criou uma pobreza que não sabe pedir ajuda

PortugalSociedade

Cansaço, medo e ansiedade. O isolamento na cabeça dos jovens

PortugalSociedade

Nunca, em nenhum confinamento, os portugueses saíram tanto de casa como agora

Assine nossa Newsletter