Literatura não deve ser didática, diz moçambicana Isabela Figueiredo no Fronteiras - Plataforma Media

Literatura não deve ser didática, diz moçambicana Isabela Figueiredo no Fronteiras

Autora discutiu efeitos do colonialismo e defendeu equilíbrio entre humanidade e natureza em palestra errática

“Quando eu escrevo, não tenho uma intenção didática. Não vejo a literatura como um livro escolar.”

A escritora abriu sua conferência no ciclo Fronteiras do Pensamento, que aconteceu virtualmente na noite desta quarta, com uma defesa de que o livro é uma construção conjunta entre escritor e leitor. “Eu preciso dos outros para construir arte. Não sei se seria capaz de fazer arte se estivesse fechada numa gruta.”

Leia mais em Folha de S.Paulo.

Artigos relacionados
CulturaMundo

Wole Soyinka, primeiro negro vencedor do Nobel da Literatura, quer Trump banido da política

CulturaMundo

Novo livro de Tracey Graves retrata romance de uma jovem com autismo

BrasilCultura

Livro de Djamila Ribeiro é o mais vendido da Amazon brasileira neste ano

BrasilCultura

Governo Bolsonaro critica reedição de Monteiro Lobato que suprime trechos racistas

Assine nossa Newsletter