Valete: "Estou mais interessado em incomodar a extrema-direita portuguesa do que a família do hip hop" - Plataforma Media

Valete: “Estou mais interessado em incomodar a extrema-direita portuguesa do que a família do hip hop”

Um dos mais aclamados rappers nacionais voltou ao ativo com cinco novos temas originais, criados durante as cinco semanas de um confinamento autoimposto, ditado pela perda de rendimentos, devido à pandemia.

Foram pensados como temas avulsos, mas quando ouvidas em conjunto as cinco novas canções de Valete funcionam como um todo, transformando-se numa espécie de EP ou de miniálbum, que transporta o ouvinte ao longo de uma “viagem musical”, mas também pessoal, a do seu autor (a através dele todos nós), por estes estranhos tempo de pandemia.

Apesar de bastante ricos em ambientes musicais, OlimpoViajaIndústria dos Sonhos, Rua do Poço dos Negros Ilha de Honshu são temas criados na velha escola do hip hop mais militante, que mais uma vez reforçam a posição de Valete enquanto “rapper social e progressista”. Foram gravados ao longo de cinco semanas, entre os meses de junho e julho, durante um período de confinamento autoimposto, já depois de terminado o confinamento nacional.

Leia mais em Diário de Notícias.

Artigos relacionados
CulturaPortugal

"Em Portugal percebi como funcionava um país democrático"

CulturaMundo

De Bob Dylan a Shakira, os músicos "vendem-se" ao streaming

BrasilCultura

Saiba quem é a brasileira por trás de uma revolução feminina na música clássica

AngolaCultura

História da música angolana deve constar no currículo

Assine nossa Newsletter