Presidente da Huawei no Brasil avisa que o país vai pagar mais por 5G se a empresa for banida - Plataforma Media

Presidente da Huawei no Brasil avisa que o país vai pagar mais por 5G se a empresa for banida

Baocheng afirma que, sem a empresa, a evolução da tecnologia demoraria até quatro anos para ser iniciada

No Brasil há seis anos, Sun Baocheng, 43, é apaixonado pelas belezas naturais do país, pela caipirinha de limão e pelo churrasco.

A familiaridade com a cultura local deu um empurrão para que, neste ano, ele assumisse o comando da Huawei, gigante global de equipamentos de rede de telefonia e internet, aceitando um dos maiores desafios desde que a companhia se instalou no país, há duas décadas.

Alvo de uma disputa global entre EUA e China, a Huawei corre o risco de ser banida do fornecimento de equipamentos para as redes de 5G no Brasil devido a um alinhamento estratégico entre Jair Bolsonaro e o presidente dos EUA, Donald Trump.

Fornecedora preferida das operadoras locais, a fabricante está presente em praticamente todas as redes.

Baocheng afirma que, sem a Huawei, a evolução da tecnologia de quinta geração demoraria até quatro anos para ser iniciada porque as teles teriam de trocar todos os equipamentos, que não conversam com o 5G dos concorrentes. Isso tornaria a evolução da telefonia mais cara para os brasileiros.

Durante entrevista à Folha, feita por videoconferência e com ajuda de uma tradutora do chinês para o português, Baocheng resistiu em dizer com quem fala junto ao governo para tentar reverter o possível banimento de sua empresa do mercado de 5G.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
ChinaFuturo

Huawei é a marca que mais representa a China

MacauMundo

Huawei: Canadá teme por segurança de testemunha que está em Macau

ChinaFuturo

Chips 5G da chinesa Unisoc usados em mais de 50 dispositivos

FuturoPortugal

Regulamento do leilão de 5G fica conhecido esta quinta-feira

Assine nossa Newsletter