Daniela Mercury pede reunião com Fux sobre homofobia: "Não existe direito de discriminar" - Plataforma Media

Daniela Mercury pede reunião com Fux sobre homofobia: “Não existe direito de discriminar”

Em carta, cantora critica pedido da AGU para que decisão do STF seja revista

Daniela Mercury, 55, enviou nesta sexta-feira (16) uma carta ao ministro Luiz Fux, que além de presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) comanda o Observatório de Direitos Humanos do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). No texto, ela pede uma reunião em caráter de urgência para tratar sobre o recurso da AGU (Advocacia Geral da União) pedindo esclarecimentos sobre o julgamento que, em junho do ano passado, enquadrou a homofobia e a transfobia nos crimes de racismo.

De acordo com a cantora, a peça da AGU, tecnicamente chamada de embargos de declaração, visa “legitimar condutas discriminatórias, pois dá a impressão de querer uma ‘carta em branco’, para que pessoas se limitem a alegar que não querem a presença de pessoas LGBTI+, com base em suas crenças religiosas”. “Chega-se ao cúmulo de pedir um ‘direito’ de segregar pessoas em espaços públicos, como banheiros e vagões de transportes públicos”, reclama.

Leia mais em Folha de S.Paulo.

Artigos relacionados
BrasilSociedade

Senado brasileiro aprova inclusão de discriminação racial e sexual como agravantes em crime

MacauSociedade

Macau termina com discriminação e alarga acesso a zonas de churrasco

MacauSociedade

Macau reabre espaço de lazer, mas discrimina a parte da população que a usa mais

AngolaPolítica

Angola está a formar peritos em discriminação racial

Assine nossa Newsletter