Navio de guerra da Marinha americana cruzou estreito de Taiwan - Plataforma Media

Navio de guerra da Marinha americana cruzou estreito de Taiwan

A Marinha dos Estados Unidos revelou que um navio de guerra norte-americano cruzou ontem o estreito de Taiwan, operação que pode causar descontentamento em Pequim, que reivindica soberania sobre aquela região.

O ‘destroyer’ de mísseis teleguiados USS Barry promoveu ontem uma operação de rotina no estreito de Taiwan, seguindo a lei internacional, explicou o porta-voz da 7.ª Frota dos Estados Unidos, Reann Mommsen, citado pela agência AFP.

“A passagem do barco pelo estreito de Taiwan prova o compromisso dos Estados Unidos com uma região Indo-Pacífico livre e aberta”, acrescentou, em comunicado.

A Marinha dos Estados Unidos realiza regularmente operações de ‘liberdade de navegação’ no estreito que separa a China continental e Taiwan, iniciativas que provocam sempre fortes reações por parte de Pequim.

A China considera Taiwan como parte de seu território. A ilha é governada por um regime rival que se refugiou naquele local após os comunistas terem tomado o poder no continente em 1949, no final da guerra civil chinesa.

Taiwan tem a sua própria bandeira e moeda, mas não é reconhecida como um estado independente pela ONU.

Washington cortou relações diplomáticas com Taipei em 1979 para reconhecer soberania a Pequim, mas continua a ser o aliado mais poderoso da ilha e o fornecedor principal de armamento.

Pequim tem ameaçado usar a força em caso de proclamação da independência a Taipei ou de uma intervenção externa.

A China considera a passagem de navios estrangeiros pelo estreito uma violação da sua soberania, mas Washington e muitas outras capitais vêm, no entanto, este braço do mar como estando localizado em águas internacionais e, portanto, aberto a todos.

Artigos relacionados
ChinaEconomia

EUA aprovam legislação que pode excluir firmas chinesas do seu mercado de capitais

CulturaMundo

Banda budista de death metal espera trazer as pessoas para perto da religião

MundoSociedade

Marinheiro desaparecido é encontrado a 138 quilómetros da costa dos EUA

ChinaPolítica

Supercomputador de vigilância estatal chinesa usa chips dos EUA

Assine nossa Newsletter