Google recorre ao Supremo contra obrigação de dar dados ao caso Marielle - Plataforma Media

Google recorre ao Supremo contra obrigação de dar dados ao caso Marielle

O Supremo determinou o fornecimento das informações, mas a empresa recorreu com o argumento de que a medida violará a privacidade de pessoas não relacionadas ao caso

O Google recorreu ao STF (Supremo Tribunal Federal) para que seja revogada a ordem judicial que obrigou a empresa a entregar dados de milhares de usuários a fim de auxiliar na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

A pedido do Ministério Público do Rio de Janeiro, que conduz as apurações, a Justiça determinou ao site de buscas que forneça informações de geolocalização de todos os usuários que estavam nas proximidades do local em que o carro dos autores do crime foi visto pela última vez. O assassinato foi em 14 de março de 2018.

A Justiça também mandou o Google informar todas as buscas de sete palavras-chave associadas à vereadora nos cinco dias anteriores ao delito.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
MundoPolítica

Governo dos Estados Unidos processa a Google e pode ditar o seu fim

FuturoMundo

EUA: Gigantes da tecnologia classificados como "monopólios"

EditorialFuturoMundo

Bolsa de Futuros…humanos

BrasilCultura

Após crítica de Anitta, definição de 'patroa' no dicionário do Google é alterada

Assine nossa Newsletter