Importação de barbatana de tubarão caiu 44,29% nos primeiros meses do ano

Importação de barbatana de tubarão caiu 44,29% nos primeiros meses do ano

É comum encontrar-se barbatana de tubarão em restaurantes locais, mas nos primeiros cinco meses deste ano chegaram ao território menos 14 toneladas deste produto. Ainda assim, a sua importação representou mais de seis milhões de patacas

Entre Janeiro e Maio de 2020, Macau importou 11,4 toneladas de barbatana de tubarão (secas, defumadas, salgadas ou em salmoura), equivalentes a mais de seis milhões de patacas e re-exportou mais de uma tonelada, num total de 835.453 patacas. De acordo com os dados da Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC), a maioria deste produto veio da China Continental.

Estes números representam uma diminuição de 44,29 por cento, em comparação aos primeiros cinco meses do ano passado, quando se importaram 25,7 toneladas de barbatana de tubarão, no valor de quase 17 milhões de patacas.

No geral de 2019, Macau importou cerca de 80 toneladas de barbatana de tubarão, que representaram cerca de 54,2 milhões de patacas. O equivalente a 8,2 por cento desta quantidade foi re-exportada para Hong Kong. A lista de origem das barbatas de tubarão tinha a Austrália no topo, mas alargava-se a países como a China Continental, Espanha, Brasil e Indonésia. Os dados sobre a importação do produto congelado não estão disponíveis por motivos de confidencialidade.

Leia mais em Hoje Macau

Artigos relacionados
ChinaSociedade

Coronavírus em congelados leva China a intensificar inspeção de produtos importados

AngolaSociedade

Asiáticos associados ao extermínio de tubarões em Angola

Economia

Bancos devem cobrir valor das operações de importação, recorda Banco Nacional de Angola

Economia

Depreciação cambial coloca importações em Angola e Moçambique sob pressão

Assine nossa Newsletter