Mariza lidera ranking dos músicos mais ricos nascidos em Moçambique - Plataforma Media

Mariza lidera ranking dos músicos mais ricos nascidos em Moçambique

Um ranking publicado pela Africa Trendy revela os cantores ou músicos mais ricos e sucedidos nascidos em Moçambique. Mariza, a maior referência do Fado da atualidade, lidera

Marisa dos Reis Nunes, mais conhecida por Mariza, nasceu na antiga cidade de Lourenço Marques (atual Maputo) em 1973. Filha de pai português e mãe moçambicana, a fadista até pode surpreender nesta lista de cantores e músicos moçambicanos, mas Mariza nunca negou as suas origens africanas.

Aliás, uma das suas músicas de maior sucesso – Transparente – é dedicada precisamente à sua avó materna africana.

Com apenas três anos mudou-se, com a família, para Portugal e ali cresceu entre a Mouraria e Alfama, bairros típicos lisboetas com tradição ligada ao Fado. A seguir a Amália Rodrigues é, muito provavelmente, a fadista mais baladada da história daquele tipo de música.

No segundo lugar do pódio surge Samito. Nacido em Maputo, radicou-se na cidade de Montreal, no Canadá, onde como compositor e produtor, faz furor na música eletrónica.

Em 2016, tornou-se conhecido mundialmente por causa do seu hit “Tiku La Hina”. O músico tem diversos trabalhos premiados e o seu primeiro álbum a solo venceu o prémio Félix 2017 na categoria de World Music.

A fechar o pódio surge Lionel Bastos. Nascido em 1956 em Maputo, é um cantor, compositor e produtor musical que trabalha principalmente na África do Sul.

Nos anos de 1990 fez parte de uma banda chamada Be Like Water que teve um hit chamado “Don’t Go On”. Ao todo, Lionel editou seis álbuns a solo, todos nomeados para o South African Music Awards. Em 2015, o seu álbum “Songs From My Phone” foi inteiramente masterizado a partir de anotações de voz gravadas no iPhone, o que se acredita ser o primeiro trabalho do género no mundo.

Em quarto lugar aperece o cantor Luís Pereira, mais conhecido como Stewart Sukuma. Nascido em Cuamba, na província do Niassa, Sukuma faz carreira desde o início dos anos de 1980. Venceu o prémio moçambicano de música – Ngoma – em 1983. É diversas vezes descrito como a voz masculina mais popular de Moçambique.

Elisa Domingas Jamisse surge na quinta posição do ranking. De nome artístico Mingas, nasceu em Maputo e começou a cantar muito cedo.

A sua música é uma mistura de sons africanos ao ritmo do povo chope do sul de Moçambique. É uma das cantoras mais famosas do estilo Marrabenta, tendo já cantado com nomes sonantes como Miriam Makeba, Angélique Kidjo ou Gilberto Gil, entre muitos outros.

Na sexta posição surge Wazimbo. Nascido no Chibuto, província de Gaza, cresceu no bairro Mafalala em Maputo. Fez muito sucesso nos anos de 1980 e 1990. A sua música mais famosa “Nwahulwana” fez parte da banda sonora do filme “A Promessa” com Jack Nicholson.

O sétimo lugar é ocupado por Lizha James. Nome famoso do estilo moçambicano Dzukuta Pandza, James nasceu em Maputo. Gravou diversas músicas que foram sucessos e ganhou prémios. Em 2010, gravou uma música com a brasileira Alcione.

Na oitava posição aparece Neyma Julio Alfredo, repercussora dos estilos Marrabenta e Kizomba (este angolano). O seu álbum “Arromba” de 2005 vendeu mais de 40 mil cópias só em Moçambique e foi sucesso também em Angola, Cabo Verde e Portugal.

Moreira Chonguiça é o homem que se segue. Saxofonista de jazz, é o criador do festival de jazz Morejazz de Maputo. O seuu grupo The Moreira Project costuma tocar em diversos festivais de jazz e música do mundo.

A fechar o ranking do top 10 surge uma voz de outros tempos. Afric Simone, vocalusta, músico e bailarino, fez furor nos anos de 1970 e 1980. Conseguiu entrar nos tops europeus e fez sucesso na chamada Europa de leste em países como a antiga União Soviética, a Polónia ou a antiga Checoslováquia. Ainda hoje muitos se lembram dos seus hits “Ramaya” e “Hafanana”. Esgotou o Olympia, em Paris, o The Royal Albert Hall, em Londres, e o Carnegie Hall, em Nova Iorque.

Africa Trendy é uma empresa de média digital para rankings baseados em opiniões e com crowdsourcing em praticamente tudo.

Assine nossa Newsletter