Governo timorense prevê fecho das fronteiras devido à pandemia -

Governo timorense prevê fecho das fronteiras devido à pandemia

Todos os indivíduos que pretendam entrar ou sair do território nacional estão obrigatoriamente sujeitos a controlo sanitário e isolamento profilático (quarentena) com a duração mínima de 14 dias.

O Governo timorense aprovou esta quinta-feira as medidas a aplicar no país durante o estado de emergência, que começou esta quinta-feira. Estas incluem a possibilidade do fecho das fronteiras caso se torne necessário, e mantém a quarentena obrigatória a quem entra.

Em comunicado, o Executivo explica que o decreto aprovado “determina que todos os indivíduos que pretendam entrar ou sair do território nacional estão obrigatoriamente sujeitos a controlo sanitário e isolamento profilático (quarentena) com a duração mínima de 14 dias”.

Assim, fica ainda proibido o embarque em autocarros, navios ou aeronaves. “A todos os indivíduos que apresentem qualquer um dos seguintes sintomas: temperatura corporal superior a 37,5º C; tosse; dor de garganta; constipação; e dificuldades respiratórias ou falta de ar, exceto em casos de evacuação médica”.

Durante os próximos 30 dias, além da possibilidade do fecho das fronteiras, o Governo impõe a realização de testes à Covid-19 a qualquer pessoa que entre no país ou que manifesta quaisquer destes sintomas e, caso o resultado seja positivo, os pacientes “são obrigatoriamente sujeitos a isolamento terapêutico”.

Ficam “durante 14 dias ou até receber alta médica, em estabelecimento de saúde, na respetiva residência, ou centro de isolamento estatal” todos os indivíduos “que estejam infetados com o SARS-CoV-2, que entrem em território nacional vindos do estrangeiro ou que se encontrem sob vigilância das autoridades de saúde”.

Leia mais em TSF

Assine nossa Newsletter

Vale a pena ler...
Acordo de paz em Moçambique está refém da Junta Militar da Renamo