Hong Kong abre hospital improvisado para pacientes com COVID-19 - Plataforma Media

Hong Kong abre hospital improvisado para pacientes com COVID-19

Hong Kong abriu um hospital de campanha temporário com 500 camas no sábado, para abrigar pacientes estáveis ​​com COVID-19 enquanto a cidade enfrenta uma nova onda de infecções por vírus.

O centro financeiro havia sido um dos principais responsáveis ​​por combater o coronavírus, com transmissões locais praticamente terminadas no início do verão.

Mas desde julho que o vírus voltou, com alguns casos trazidos pelas dezenas de milhares de pessoas que estavam isentas de uma quarentena obrigatória imposta à maioria das chegadas.

A abertura do hospital ocorre um dia depois da Chefe do Executivo, Carrie Lam, anunciar o adiamento das próximas eleições legislativas por um ano, dizendo que a decisão era puramente proteger a saúde pública e que “não tinha nada a ver com política”.

Mais de 2.000 novas infecções foram detectadas desde o início de julho – 60% do total desde que o vírus chegou à cidade no final de janeiro.

O novo hospital improvisado, instalado no centro de exposições AsiaWorld-Expo da cidade, perto do aeroporto, receberá pacientes COVID-19 com idades entre 18 e 60 anos.

“O nosso objetivo é triar os pacientes da comunidade e fornecer tratamento adequado e hospitalização”, disse o médico Larry Lee, da Autoridade do Hospital, acrescentando que cerca de 20 a 30 pacientes devem ser admitidos no primeiro dia.

Lee disse que os pacientes que chegarem passarão por raios-X, além de exames de sangue, saliva e coração. Se for considerado instável, os pacientes serão enviados aos hospitais, enquanto os estáveis ​​receberão tratamento e serão submetidos a observação médica na unidade.

A cidade registou 125 novos casos no sábado, o 11º dia consecutivo acima de 100, com um número total de infecções a aumentar para 3.396. O número de mortos aumentou de sete para 31 desde julho.

A China ofereceu-se para enviar para a cidade a equipa de testes do continente para realizar “testes de ácido nucleico em larga escala”.

A Comissão Nacional de Saúde da China disse em comunicado que montou uma equipa composta por 60 funcionários de laboratórios clínicos e que uma “unidade avançada” chegará à cidade no domingo.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
BrasilEconomia

Guedes diz que Brasil “volta aos trilhos” com criação de empregos

AngolaSociedade

Covid-19: Professores retidos em Luanda começam a ser testados em breve

PortugalSociedade

Regras para 13 de outubro em Fátima. Lotação do santuário limitada a seis mil pessoas

AngolaSociedade

Uso da máscara é uma barreira para pessoas surdas em Angola

Assine nossa Newsletter