O adeus a mammy e outras representações raciais na cultura americana - Plataforma Media

O adeus a mammy e outras representações raciais na cultura americana

A morte de George Floyd fez ressurgir as críticas às representações raciais na publicidade. Marcas como Aunt Jamima e Uncle Ben já anunciaram que vão mudar a sua imagem e até o nome.

Amarca americana Aunt Jemima, que tem 131 anos e produz farinha de panquecas, molhos e outros produtos para o pequeno-almoço, anunciou na semana passada que vai mudar o seu nome e logótipo. Em comunicado, Kristin Kroepfl, vice-presidente e diretora de marketing da Quaker Foods North America, proprietária da marca, reconheceu que “as origens da Aunt Jemima se baseiam num estereótipo racial”.

A responsável acrescentou: “Embora tenha sido feito um trabalho ao longo dos anos para atualizar a marca de maneira a ser apropriada e respeitosa, percebemos que essas mudanças não foram suficientes”. Depois disto, também o arroz Uncle Ben, o molho Mrs. Butterworth, a farinha Cream of Wheat e o gelado Eskimo Pie anunciaram que vão mudar a sua imagem.

Leia mais em Diário de Notícias

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
MundoPolítica

Quatro polícias franceses acusados por agressão brutal a produtor negro

BrasilSociedade

Artista negro morre baleado por polícia em São Paulo

MundoSociedade

França suspende polícias após agressão brutal a produtor musical negro que durou 20 minutos

BrasilSociedade

Polícia brasileira detém funcionária do Carrefour envolvida na morte de cidadão negro

Assine nossa Newsletter