Situação está "cada vez mais dramática" em Cabo Delgado - Plataforma Media

Situação está “cada vez mais dramática” em Cabo Delgado

D. Luiz Fernando Lisboa volta a falar ao mundo sobre a situação terrível que se vive no norte de Moçambique. Segundo o Bispo de Pemba, as pessoas estão em condições muito difíceis que serão agravadas pela chegada da época do frio.

A situação humanitária em Cabo Delgado, no norte de Moçambique, “está cada vez mais dramática”, denuncia o Bispo de Pemba à Fundação AIS. “O alojamento não é suficiente para todos, porque aqui em Pemba, por exemplo, as famílias estão a receber [os desalojados], mas há também grandes acampamentos sem as condições necessárias. Não há tendas suficientes, não há comida que chegue, porque é muita gente.” A agravar esta situação, e porque agora “é a época do frio”, como sublinha o Bispo, faltam “mantas, e cobertores” para distribuir a todas as pessoas.

Em conversa telefónica, com a Fundação AIS, o Bispo de Pemba adiantou que espera reunir com a Alta Comissária das Nações Unidas para abordar este assunto, embora reconheça que a ONU já está a ajudar: “Queremos ver uma maneira de melhorar ainda essa ajuda”.

Sobre os mais recentes ataques a Macomia, nos dias 28, 29 e 30 de Maio, o Bispo de Pemba sublinha a dimensão dos estragos: a cidade “está toda destruída”. Para já, regista-se uma certa acalmia. Nos últimos dias não tem havido movimentações de grupos armados, mas isso é normal, garante o prelado. “Eles têm estado em silêncio mas isso tem acontecido das outras vezes. Ficam alguns dias em silêncio e depois vêm com algum tipo de assalto. Então, nós estamos todos na expectativa. Depois do ataque a Macomia, ficaram em silêncio.”

Consequência da onda de violência e dos ataques dos grupos jihadistas às comunidades religiosas, pelo menos “sete ou oito paróquias” estão como que encerradas, ou pelo menos sem actividade há já algum tempo.

“Estamos num compasso de espera. São cerca de sete, oito paróquias. Não diria fechadas mas sem actividades porque não há condições para isso. Não há celebrações, não há catequese, nada. E já há vários meses. Há algumas comunidades que há alguns meses não têm nada.”

Acompanhe a situação na província de Moçambique

22 terroristas mortos em Cabo Delgado

Noite de pânico em Cabo Delgado

Governo acusado de “silêncio perturbador” sobre mortes em Cabo Delgado

Bispo de Pemba alerta: “Vivemos a fugir sem saber para onde”

As dez perguntas e respostas sobre os ataques em Cabo Delgado

Cabo Delgado: Al Qaeda, “piratas em terra” e militares corruptos

Related posts
MoçambiquePolítica

Missão europeia defende presença de militares em Cabo Delgado

MoçambiquePolítica

Violência em Cabo Delgado provoca erosão dos direitos humanos em Moçambique

MoçambiquePolítica

Cimeira da SADC para debater missão militar em Cabo Delgado

ChinaMoçambique

Gás natural em Moçambique: Projetos poderão ser substituídos pelo investimento chinês

Assine nossa Newsletter