Pedido de Compensação Americano Terá Lugar Amanhã - Plataforma Media

Pedido de Compensação Americano Terá Lugar Amanhã

Quatro cidadãos da Florida, juntamente com um centro de treino de basebol, emitiram uma ação judicial coletiva contra o Governo chinês por, alegadamente, ter ocultado o novo coronavírus que tem causado um impacto enorme nos EUA. Estes exigem milhares de milhões de dólares ou a acumulação de 1,1 biliões de dólares em dívida aos EUA durante 50 anos. Não se trata de uma brincadeira. Amanhã, dia 1 de maio, este processo vai ser ouvido na Flórida e a China não o pode ignorar. Legalmente, todos os países usufruem de imunidade de jurisdição, (dois senadores republicanos propuseram uma resolução que altera esta imunidade, mas ainda não foi formalmente aprovada), não existindo por isso necessidade de preocupação com essa possível divida de 1,1 biliões de dólares. O mais importante é a influência que este caso terá na opinião pública americana.

Esta alegação dos EUA contra a China irá com certeza abrir caminho a ações semelhantes por parte dos seus pequenos aliados, criando uma tendência em que a atual epidemia na Europa é culpa da China, e que o país precisa de ser condenado por isso. Precisamos de levar muito a sério este tipo de processos e o que criam na opinião pública. Qual é afinal o objetivo americano? Primeiramente, denegrir a China do ponto de vista moral e ocultar os sucessos do país no controlo da epidemia.

O presidente Trump tem constantemente tentado controlar o desenvolvimento chinês. Tinha vários planos para o pós-guerra comercial, no entanto a pandemia veio interrompê-los. Enquanto os EUA se encontravam cada vez mais desesperados com o vírus, a China conseguiu controlá-lo, criando assim a necessidade de diabolizar a imagem do país. Neste momento os EUA não possuem nenhuma forma de atacar a China com poder real, apenas podem fazer bluff e esperar que a China caia na armadilha. A sua necessidade imediata são produtos de controlo da pandemia, e nestes processos procuram encontrar uma forma de fazer com que a China tenha de fornecer estes produtos aos EUA, de forma ilimitada. É um teste e a resposta da China não pode ser fraca. O país deve também alertar o público nacional sobre esta situação, provando que não se atrasou a alertar os restantes países, tendo até fornecido recursos e informação relevantes para a prevenção da epidemia.

Assine nossa Newsletter