Morreu em Angola o homem que teve mais de 150 filhos - Plataforma Media

Morreu em Angola o homem que teve mais de 150 filhos

Francisco Tchikuteny, como era conhecido, tinha uma família composta por 580 pessoas, teve 42 esposas, 152 filhos, inúmeros netos e bisnetos.

Tchikutent, 72 anos, sofria de cancro da próstata, doença que o obrigou a vários tratamentos médicos, mas sem sucesso, acabando por falecer na sua própria residência, onde recebia cuidados paliativos.

Segundo Sabalo Pedro, irmão da vitima, o ancião enquanto em vida sempre procurou manter a unidade e solidariedade entre a família, sobretudo das esposas e filhos.

“Aqui sempre existia uma regra de estarmos todos unidos e com direitos iguais. As mulheres eram orientadas pela esposa mais velha, de nome Eva, que ajuda as outras, sobretudo, as gestantes na hora do parto”, afirmou à Angop.

“O nosso pai é que fazia tudo para nós estudarmos e com a sua morte não sabemos o que será de nós, pois as entidades do governo só conheciam ele, agora tudo tornará dificil para nossa familia”, lamentam os filhos.

O psicólogo José Pedro, em declarações à Angop, afirma que a morte deste ancião poderá provocar uma desestruturação familiar, pois era visto por todos como um líder que resolvia todos os seus problemas.

Apelando às autoridades para acompanharem de perto esta família, dando o apoio necessário, sobretudo para os mais pequenos em idade escolar, para que possam ser formados e futuramente encontrarem emprego e sustentarem-se.

“É preciso que os costumes desta família sejam preservados, pois notamos que no seio deles existem homens e mulheres com vontade e esperança de um dia singrarem na vida, agora cabe as autoridades dar este apoio”, disse o psicólogo.

Refira-se que a ​​​​​​​família dedica-se à prática da agricultura familiar e da pecuária.

Artigos relacionados
AngolaSociedade

Namibe é a única província sem infeção por covid-19

Assine nossa Newsletter