Ho Iat Seng começa ao ataque - Plataforma Media

Ho Iat Seng começa ao ataque

novo Chefe do Executivo criticou fortemente o antigo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura. Na primeira entrevista ao canal chinês da TDM, Ho Iat Seng não poupou Alexis Tam, que acusa de despesismo e de estar “mais vocacionado para os slogans” do que para cumprir o que promete. 

“Ser esbanjador é o maior crime, é o que posso dizer. A corrupção não é o único crime. Apenas um dos elementos. Mas ser esbanjador está também entre os maiores crimes”, afirmou Ho Iat Seng na entrevista, depois de mencionar que houve gastos desnecessários e uma gestão de desperdício. 

O novo líder do Governo recordou que, quando era presidente da Assembleia Legislativa, afirmou, por diversas vezes, “que o desperdício de recursos é um problema corrente” e que a tutela de Alexis Tam absorvia 35 por cento do orçamento anual [da Administração] – “pelo menos 30 mil milhões de patacas” – e ainda assim era alvo de “várias queixas do público”, o que para Ho Iat Seng acaba por ser “um problema”.

Numa comparação com a nova secretária, Ho Iat Seng sublinhou que Elsie Ao Ieong tem um pensamento baseado na ciência e na lógica, o que é diferente dos “que estudam artes liberais” [Alexis Tam]. “Mais vocacionadas para os slogans (…) Gostam de usar palavras que os residentes gostam de ouvir, mas conseguem, na realidade, cumprir?”, afirmou Ho Iat Seng numa crítica dirigida a Alexis Tam, nomeado para liderar as Delegações Económicas e Comerciais de Macau em Lisboa e, também, da União Europeia em Bruxelas. 

Chefe do Executivo pede tempo

Na mesma entrevista, o Chefe do Executivo prometeu manter os cheques de compensação pecuniária, mas colocou de parte aumentos. Já sobre a importação de mão-de-obra para croupiers e motoristas e transportes públicos, Ho diz que a política de proibição é para continuar mas admite que o protecionismo excessivo pode ter um efeito perverso. 

O Chefe do Executivo voltou a destacar como objetivos a melhoria da eficiência da administração pública, a modernização e diversificação da economia, o melhoramento do bem-estar da população, a atracção de talentos para a cidade e a continuação do desenvolvimento cultural. 

“O mais importante é que os cidadãos nos deem espaço e tempo porque há limitações. Temos de estar unidos e trabalhar juntos para alcançar um futuro risonho. É impossível mudar tudo num dia, quando acabo de tomar posse. Iremos fazer o nosso trabalho passo a passo”, conclui Ho Iat Seng.

Também esta semana, Ho Iat Seng realizou a primeira visita como Chefe do Executivo a Cantão e a Zhuhai.  

Plataforma Macau 27.12.2019

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
Opinião

Liberalismo selvagem

Opinião

A Carne De Porco É Cara? Criemos Porcos!

Opinião

Pedido de Compensação Americano Terá Lugar Amanhã

Opinião

O caminho da montanha

Assine nossa Newsletter