Rasgando o horizonte - Plataforma Media

Rasgando o horizonte

Lao Zi terá dito que “Uma viagem de muitos quilómetros começa por um passo”. Esta viagem, por este caminho, foi sendo iniciada por passos dados ao longo dos séculos por quem foi ligando os mundos que nos unem. E, chegando aqui, apercebemo-nos que, no fundo, estamos perante um reencontro. De sonhos, ideias e projeto.  A plataforma, o papel do jornalismo nas redes sino-lusófonas, a valorização de Macau como dínamo de um conceito que lhe confere sentido e identidade. A primeira vez que ouvi o Paulo Rego refletir esta visão – naquilo que já era um embrião conceptual deste projeto – foi quando nos conhecemos, poucos meses após a minha chegada a Macau em 2003. Ao longo dos anos, foi lançando sementes por onde passava até que em 2014 nasceu este jornal, que desde a primeira hora sinaliza rasgo, visão e audácia. 

Agora que recebo a direção editorial em mãos entendo que me é concedido o privilégio de ajudar a moldar um conceito que procura elevar valores chave como o jornalismo livre, independente e de qualidade, bilinguismo e interculturalidade, fazendo sobressair traços distintos desta nossa cidade. 

Agradeço, primeiramente a confiança que me é depositada, esperando poder estar à altura deste enorme desafio. Obrigado também a todos os que têm contribuído ao longo dos anos para que o Plataforma seja hoje um projeto de qualidade, sólido e com futuro. Devo igualmente uma palavra de gratidão à TDM, casa que, generosamente me acolheu ao longo dos últimos 15 anos e onde tive a honra de poder aprender, viver e conviver com tantos e bons camaradas. 

Olhando em frente, abraçamos este caminho inclusivo, transoceânico e transcultural, que tem neste jornal e no Global Media Group âncoras para uma viagem feita de parcerias, encontros e reencontros. Em passo firme, rasgando o horizonte.  

José Carlos Matias  23.02.2018

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter