“Era dourada” na cooperação académica

por Arsenio Reis

No dia 5 de janeiro, a Universidade de Birmingham em conjunto com instituições de ensino superior do Reino Unido e da China, assim como a maior empresa chinesa de fabrico de comboios, assinaram um memorando de entendimento lançando uma cooperação próxima de investigação no domínio dos transportes ferroviários.

O Professor David Eastwood, vice-reitor da Universidade de Birmingham, afirmou que através de um reforço da cooperação sino-britânica nos transportes ferroviários, a construção e funcionamento da ferrovia de alta velocidade do Reino Unido irá certamente beneficiar da rica experiência dos avançados homólogos chineses.

Já no mês de outubro do ano passado, Chris Grayling, Secretário de Estado dos Transportes do Reino Unido, anunciou que o governo britânico iria investir 86 milhões de dólares (cerca de 600 milhões de yuans) para apoiar a concretização do projeto ferroviário de alta velocidade HS2. No plano de construção deste projeto, a fase 1 ligará Londres a Birmingham, desempenhando por isso a cidade de Birmingham um papel crucial como centro de transportes.

O Professor Eastwood revelou: “Em coordenação com este projeto, o governo britânico confirmou no ano passado que irá construir uma instituição de formação para profissionais de construção de ferrovias de alta velocidade, tendo sido escolhida a cidade de Birmingham como a sua localização. Esta instituição irá efetuar a formação de talentos relacionados com a construção e operação de ferrovias de alta velocidade.”

Na tarde do dia 5, a Universidade de Birmingham em conjunto com instituições de ensino superior do Reino Unido e da China, assim como a maior empresa chinesa de fabrico de comboios, assinaram um memorando de entendimento lançando uma cooperação próxima de investigação no domínio dos transportes ferroviários.

Ao mesmo tempo, a Universidade de Birmingham, o Imperial College London, a Universidade de Southampton e a Universidade Jiaotong de Pequim assinaram um acordo com o Instituto de Investigação Automóvel da CRRC, estabelecendo um centro sino-britânico de investigação e desenvolvimento de tecnologia ferroviária. Este centro irá dedicar-se à investigação de tecnologias de ponta no ramo dos transportes ferroviários, tecnologias essas que irão beneficiar os passageiros e operadores ferroviários de todo o mundo, incluindo o Reino Unido e a China.

Eastwood referiu: “Este memorando de entendimento sino-britânico representa o início de uma cooperação mais próxima entre o Reino Unido e a China na investigação no ramo dos transportes ferroviários, e irá também promover a nossa cooperação interinstitucional, avançando rumo a uma “era dourada” tal como a atual era das relações sino-britânicas.”

Ning Bin, reitor da Universidade Jiaotong de Pequim, afirmou: “A nossa relação de parceria irá reforçar ainda mais a ótima cooperação interinstitucional sino-britânica no ramo da investigação ferroviária. Será a melhor forma das universidades e empresas promoverem os avanços tecnológicos. A Universidade Jiaotong de Pequim, como universidade chinesa de topo centrada na investigação, irá fazer uso das suas mais-valias em termos de engenharia ferroviária, prestando o contributo necessário ao desenvolvimento da indústria em todo o mundo.”

O porta-voz do Instituto de Investigação Automóvel referiu também: “A criação do centro sino-britânico de investigação de tecnologia ferroviária tem o objetivo de integrar de forma eficaz os recursos de investigação do Reino Unido e os recursos e projetos de investigação das empresas da CRRC. Através desta plataforma, a CRRC será capaz de colaborar com diversas instituições de ensino britânicas e institutos de investigação internacionais em várias áreas. A China será o nosso ponto de partida vantajoso rumo ao resto do mundo, ajudando-nos a expandir para o mercado internacional, distribuindo globalmente recursos de inovação e construindo uma cadeia integrada e sistematizada de inovação.”

Wang Mengzhen

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!