EURO FRACO AFETA EXPORTAÇÕES CHINESAS - Plataforma Media

EURO FRACO AFETA EXPORTAÇÕES CHINESAS

 

O euro atingiu na segunda-feira o seu valor mais baixo face à moeda chinesa em cerca de uma década, valendo apenas 7,091 yuan, segundo a cotação do banco central chinês.

De acordo com as cotações do Banco Central Europeu, ligeiramente mais favoráveis ao euro do que as do Banco Popular da China, entre abril de 2005 e 17 de janeiro passado, o yuan valorizou-se 28,3% em relação à cotação média da moeda única europeia ao longo daquele período.

Em março de 2008, um euro chegou a valer 11,1699 yuan, o valor mais alto desde o lançamento da moeda europeia, em janeiro de 2002.

A descida do euro face à moeda chinesa acentuou-se a partir de 2011, quando a cotação da moeda europeia passou a ficar aquém dos nove yuan.

Desde setembro passado, o euro esteve sempre abaixo dos oito yuan e ja este ano caiu para menos de 7,5 yuan. As exportações chinesas para a União Europeia deverão sofrer “perdas substanciais” com a desvalorização do euro, mas, no conjunto, a queda da moeda única europeia “terá um efeito limitado na China”, considerou o Diário do Povo.

“Ao contrário dos Estados Unidos, a Europa não está livre da crise económica” e “a indolente economia europeia está a empurrar o euro para baixo”, afirmou o órgão central do Partido Comunista Chinês (PCC) na sua edição online.

A União Europeia é o maior parceiro comercial da China e o segundo mercado das exportações chinesas, a seguir aos Estados Unidos da América.

“Uma União Europeia e um euro economicamente fracos terão influência negativa nas exportações da China para a União Europeia”, mas “com a reestruturação da sua economia, a China passará a ser menos dependente do comércio externo”, assinala o Diário do Povo.

“No conjunto, um euro fraco terá apenas um limitado efeito na China”, acrescenta.

A desvalorização do euro face ao yuan “pode beneficiar os consumidores” e “aumentará o poder de compra dos turistas chineses que visitam os países europeus”, assinalou também o Diário do Povo.

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter