UM “INTOCÁVEL” CAIU EM DESGRAÇA - Plataforma Media

UM “INTOCÁVEL” CAIU EM DESGRAÇA

 

Um antigo membro do comité permanente do Partido Comunista Chinês (PCC), no poder, vai ser investigado “por graves violações da disciplina”, uma expressão usada para casos de corrupção, anunciou a agência oficial chinesa Xinhua.

Zhou Yongkang, que saiu do comité permanente do PCC em 2012, torna-se assim um dos principais responsáveis chineses a ser investigado desde o famoso “bando dos quatro”, uma fação que incluía a viúva do fundador do partido Mao Tse-tung, em 1980.

Antes, entre 2002 e 2007, Zhou ocupou as funções de ministro da Segurança Pública chinesa.

Zhou era um dos aliados do dirigente político caído em desgraça Bo Xilai.

O processo vai ser conduzido pela comissão central de investigação disciplinar (CCDI, sigla em inglês), órgão responsável por estes casos, acrescentou a Xinhua.

A medida deverá ter repercussões em todo o sistema político chinês, uma vez que até aqui os membros do partido eram consideráveis intocáveis, mesmo depois de reformados.

Durante meses, aliados de Zhou na sua zona de influência, na província de Sichuan (sudoeste), e na petrolífera estatal chinesa CNPC, têm sido alvos de investigações da CCDI.

De 2007 a 2012, Zhou Yongkang integrou o comité permanente do PCC, um grupo de sete pessoas (incluindo o presidente e o primeiro-ministro) que toma as decisões mais importantes na China.

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter