CHINA DOMINA NAS VIAGENS DE NEGÓCIOS - Plataforma Media

CHINA DOMINA NAS VIAGENS DE NEGÓCIOS

 

Com um crescimento anual de 6.9%, a China vai ultrapassar os EUA em 2016 nas despesas com viagens de negócios, segundo a mais recente previsão do setor.

 

As viagens de negócios na região da Ásia Pacífico, lideradas pela China, ultrapassaram o resto do Mundo, de acordo com uma previsão lançada esta semana pela Global Business Travel Association (GBTA). Em termos globais, a GBTS, patrocinada pela Visa, espera que as despesas com as viagens de negócios atinjam um recorde de 1.18 triliões de dólares norte-americanos, um crescimento de 6.9% em relação ao ano anterior.

Alicerçada em investimentos em infraestruturas, exportações e desenvolvimento de serviços, a despesa com as viagens de negócios na China cresceu de 32 mil milhões de dólares em 2000 para 225 mil milhões de dólares em 2013, num aumento médio de 16,2% por ano. Por comparação, o mesmo crescimento nos Estados Unidos teve uma média anual de apenas 1.1%, desde 2000.

O relatório, que detalha a despesa com viagens de negócios em 75 países, de acordo com indústrias de topo, fatores económicos e características que influenciam o setor, concluiu que a grande despesa com viagens de negócios é dirigida por poucos mercados dominantes – EUA, China e Europa Ocidental. O mesmo documento concluiu que a despesa no EUA e na Europa vai crescer a um ritmo menor do que na Ásia.

Atualmente, a Ásia Pacífico detém a maior fatia do mercado de despesa com viagens de negócios, com 38%, seguida pela Europa Ocidental (24%) e América do Norte (21%). Em 2018, as projeções da GBTA apontam para que a Ásia Pacífico ganhe mais 5% neste mercado, enquanto os seus dois principais competidores, EUA e Europa, perderão 3% e 2%, respetivamente.

“O relatório sublinha que a China, ao lado dos outros BRICS, Brasil, Índia e Rússia, estão a transformar as suas despesas com viagens de negócios em novas oportunidades económicas”, considerou Michael W. McCormick, diretor executivo da GBTA.

Outras conclusões do mesmo relatório: 89% de toda despesa gerada com viagens de negócios – 984 mil milhões de dólares – tem origem no tráfego da Ásia Pacífico, América do Norte e Europa Ocidental; mesmo tendo em conta a possibilidade de um arrefecimento económico na China, a GBTA espera que este país ultrapasse, em 2016, os EUA em despesas com viagens de negócios; Espanha e Itália continuam a perder terreno na tabela anual dos 15 países com maior despesa em viagens de negócios. Pelo contrário, os BRICS, exceto a África do Sul, continuam a crescer no ranking, e já ocupam quatro posições nos seis países cimeiros, em termos de crescimento de despesas com viagens de negócios.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter