PATRIMÓNIO CULTURAL DA CHINA CELEBRADO EM MACAU - Plataforma Media

PATRIMÓNIO CULTURAL DA CHINA CELEBRADO EM MACAU

 

Dia do Património Cultural da China promove memórias na região.

 

Pelo nono ano consecutivo, o Instituto Cultural (IC) organiza diversas atividades em sítios do património, museus e bibliotecas locais, de promoção do património cultural de Macau, por ocasião o Dia do Património Cultural da China, que este ano decorre sob o lema “Deixar Viver o Património Cultural”.

Entre as iniciativas, está um conjunto de palestras sobre arquitetura, proferidas por vários especialistas de universidades chinesas, do continente e de Hong Kong.

As atividades incluem a mostra “Em Tempo de Tufões – Exposição dos Documentos Históricos de Macau”. Através de documentos escritos, fotografias e outros materiais relacionados com tufões, esta exposição permite aos visitantes conhecer a evolução dos sinais de alarme de tufões de Macau bem como o seu impacto na cidade.

A HISTÓRIA NAS RUAS E RUELAS

 

Desde março deste ano que a RAEM beneficia de uma lei de Salvaguarda do Património Cultural, que marca uma importante etapa nos trabalhos de proteção do património cultural de Macau. O IC vai promover entre os residentes um maior conhecimento desta legislação, através de duas exposições, uma, sobre a Lei de Salvaguarda do Património Cultural e, a outra, sobre o Centro Histórico de Macau, ambas nas Ruínas de S. Paulo.

Em simultâneo realiza-se ainda a exposição “10 Itens do Património Cultural Imaterial de Macau”, na Casa de Lou Kau, que pretende divulgar junto dos cidadãos a nova lei, bem como o valioso património cultural e mundial de Macau.

Visitas guiadas, sob o lema “Por Ruas e Becos”, irão conduzir turistas e residentes num passeio pelo Centro Histórico de Macau, passando pelas Ruínas de S. Paulo, Templo de Na Tcha, Sala de Exposições do Templo de Na Tcha, Secção das Antigas Muralhas de Defesa, Travessa da Paixão, Pátio da Eterna Felicidade e edifício da Associação Hó Sông-I-Tóng, dando a conhecer as histórias únicas de cada edifício histórico.

 

Nova concessionária de transporte público conhecida na próxima semana

O nome da nova concessionária de transporte público será divulgado na próxima semana, declarou na quarta-feira o diretor dos Serviços dos Assuntos de Justiça, André Cheong.

A terceira operadora sucederá à Reolian, que declarou falência, tendo a declaração do direito de crédito terminado apenas no passado mês de março.

Cheong manifestou a necessidade de uma transferência tranquila, adiantando que a nova operadora vai herdar os ativos e passivos da Reolian. “A frota de autocarros, bem como os trabalhadores, os seus salários e todas as regalias serão assegurados pela nova empresa”, declarou.

 

Turismo regional aposta na alta velocidade ferroviária da China

Os departamentos de turismo de Macau, Zhongshan e de Zhuhai realizaram esta semana ações concertadas para promover os três destinos turísticos, apostando na alta velocidade ferroviária chinesa.

Sob o lema “Montanha perfumada no passado, Macau, Zhongshan e de Zhuhai, hoje”, os três departamentos de turismo organizaram atividades de promoção em Zhengzhou, capital da província de Henan, e em Wuhan, capital de Hubei, ambas cidades situadas ao longo das linhas férreas de alta velocidade na China.

Estas promoções conjuntas decorrem desde 2010 e apresentam os três destinos junto de mercados situados ao longo das linhas de alta velocidade.

 

Aves vivas voltam aos mercados

Macau voltou a importar aves vivas da China, e o primeiro lote destes animais chegou aos mercados no último domingo.

O lote integrava 14.400 galinhas e 2.000 pombos, que foram sujeitos a testes de anticorpo, antígeno e soro sanguíneo, que deram resultados negativos.

De acordo com o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), os estabelecimentos de venda de aves vivos continuam proibidos de deixar as aves não vendidas para o dia seguinte, ou deslocá-las do mercado.

 

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter