BCE começa a cortar taxas de juro e só deve parar no final de 2025

Nova taxa principal para a instituição sediada em Frankfurt passa a ser a taxa de depósito, hoje em 4%. Economistas antecipam que possa cair para quase metade até final do ano que vem.

por Gonçalo Lopes

As taxas de juro da Zona Euro devem iniciar, esta quinta-feira, um ciclo de descidas que, segundo dizem vários analistas, deve durar ano e meio, até que a nova taxa principal e de referência do Banco Central Europeu (BCE), a chamada taxa de juro de depósito (taxa depo), baixe do atual máximo histórico de 4% para 2,25% ou 2,5% no final de 2025.

Hoje, o consenso dos observadores do mercado aponta, com alta probabilidade, para um primeiro corte de 0,25 pontos percentuais nestas duas taxas e na terceira que o BCE dispõe (a taxa de cedência marginal de liquidez). A taxa depo, a nova referência dos mercados – que a veem como sendo a taxa mais determinante do BCE e a que melhor corresponde ao custo de financiamento suportado pelos bancos quando no seu dia a dia depositam o seu ainda avultado excesso de liquidez e de reservas -, ficará, assim, em 3,75%. É uma boa remuneração, e ainda próxima da taxa mais alta de sempre (4%).

Leia mais em Diário de Notícias

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!