Viagens de passageiros aéreos da China em 2023 representa mais do dobro de 2022

O setor de aviação civil da China registrou uma recuperação substancial em 2023, com as viagens de passageiros aéreos mais do que o dobrado ante 2022, de acordo com um comunicado estatístico oficial.

por Gonçalo Lopes

O país relatou cerca de 619,58 milhões de viagens de passageiros aéreos no ano passado, subindo 146,1% em termos anuais, segundo um comunicado divulgado no site da Administração de Aviação Civil da China.

O volume total de transporte de carga e correio do setor ultrapassou 7,35 milhões de toneladas em 2023, um crescimento anual de 21%.

Em 2023, a China tinha 5.206 rotas aéreas domésticas regulares, ligando 255 cidades ou regiões do continente. As companhias aéreas internacionais do país ligavam a China a 127 cidades em 57 países, disse o comunicado.

Até o final de 2023, haviam 259 aeroportos de transporte interno, um aumento de 5 em relação ao final de 2022. Entre eles, 38 aeroportos tinham uma movimentação anual de passageiros de 10 milhões ou mais, observou o relatório.

As autoridades de aviação civil da China se comprometeram a aumentar a frequência dos voos internacionais de passageiros como meta principal para este ano, com o objetivo de recuperar ainda mais as viagens aéreas internacionais.

Várias companhias aéreas lançaram recentemente novas rotas internacionais para facilitar a viagem entre a China e outros países. Por exemplo, a Air China inaugurou a rota Beijing-Madrid-São Paulo em 27 de abril, enquanto a China Southern Airlines começou a operar a rota Shenzhen-Cidade do México em 11 de maio. Além disso, a Hainan Airlines está pronta para lançar a rota Shenzhen-Budapeste e a China Southern Airlines também abrirá a rota Guangzhou-Budapeste em breve.

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!