China pede aos EUA que não criem barreira entre China e Europa

Os Estados Unidos devem fazer algo prático para facilitar uma solução política para a crise na Ucrânia, em vez de criar uma barreira entre a China e a Europa, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Wang Wenbin.

por Gonçalo Lopes

Wang fez as observações em uma coletiva de imprensa regular, em resposta às recentes observações de um porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, dizendo que a China não pode esperar construir relações com a Europa e outros países enquanto continua a alimentar a maior ameaça de longo prazo à segurança europeia.

Wang refutou o comentário dizendo que a lógica de preto ou branco dos EUA representa uma atitude de buscar inimigos em vez de paz, o que é uma continuação de sua mentalidade da Guerra Fria.

“Na verdade, a mentalidade de Guerra Fria dos Estados Unidos tem responsabilidade indiscutível pela eclosão e agravamento da crise na Ucrânia”, acrescentou.

Observando que a China não é a criadora da crise da Ucrânia nem parte dela, Wang disse que a China sempre esteve comprometida em promover negociações de paz e apoiar ativamente a construção de uma arquitetura de segurança europeia equilibrada, eficaz e sustentável. A posição objetiva e justa e o papel construtivo da China foram amplamente reconhecidos pela comunidade internacional.

“Para desamarrar o sino, você precisa da pessoa que amarrou o sino. A China pede aos Estados Unidos que não culpem a China, que não tentem criar uma barreira entre a China e a Europa, que não piorem a situação, mas que façam algo prático para a solução política da crise na Ucrânia”, acrescentou.

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!