Aluno que matou 14 pessoas em Praga confessou ter matado bebé na floresta

David Kozak, o aluno de 24 anos que matou 14 pessoas num massacre em Praga, confessou ter matado um homem e a sua filha bebé antes de cometer o ataque na Universidade Carlos.

por Gonçalo Lopes

A confissão do aluno foi deixada numa nota de suicídio, encontrda pela Polícia checa.

Na carta, David Kozak contou que matou um homem e a sua filha, numa zona de floresta de Klanovice, perto da capital, seis dias antes da chacina na universidade, que aconteceu a 21 de dezembro, relata a BBC, citando a Polícia da Chéquia.

Além destas vítimas, Kozak matou ainda o pai. No total, deixou 17 vítimas mortais, antes de se suicidar, na Faculdade de Letras.

Leia mais em Jornal de Notícias

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!