As 10 melhores séries de 2023… será que as viu?

Este ficará como o ano do adeus a Succession e The Crown, da segunda temporada de The Bear e da estreia de The Last of Us - o título que confirmou Pedro Pascal como o daddy do momento, depois do protagonismo em The Mandalorian.

por Gonçalo Lopes

Não há como negar os acontecimentos mediáticos de 2023 em matéria de ficção televisiva. Desde logo, todo o fenómeno à volta de cada episódio semanal da premiadíssima série da HBO Max que coroou Brian Cox no papel do mítico patriarca Logan Roy, e que acabou por deixar aos filhos a responsabilidade do tão esperado desenlace da sucessão, depois de quatro temporadas de pérfidas danças de bastidores empresariais numa Nova Iorque de sentimentos frios e/ou destrutivos, diálogos cáusticos e natureza shakespeariana. Succession, essa joia do seu criador, Jesse Armstrong, marcou de facto uma era, e hoje qualquer ideia sobre dinheiro, poder, família, media e política parece vir acompanhada de uma certa banda sonora.
O final de The Crown (Netflix), por sua vez, chegou mais discretamente. Uma sexta temporada que na linha do tempo corresponde a uma maior proximidade, e por isso a uma narrativa da monarquia britânica mais sensível ao escrutínio do espectador. Enquanto The Bear (Disney+), o drama de cozinha cujo êxito resultou do passa-palavra, é daqueles casos em que o segundo capítulo supera o primeiro em emoções al dente, tornando inevitável uma terceira temporada.

Leia mais em Diário de Notícias

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!