Mais de 30% dos jovens portugueses consideram ter utilização “problemática” do

por Mei Mei Wong
Dinheiro Vivo

Em média, os jovens adultos utilizam o telemóvel mais de cinco horas por dia e a troca de mensagens é a atividade em que despendem mais tempo, cerca de duas horas e meia diárias, conclui estudo

As tecnologias foram muito importantes para a generalidade das pessoas durante a pandemia, em especial, durante os períodos de confinamento, mas a sua utilização excessiva, nomeadamente de telemóveis, pode estar associada a menores níveis de bem-estar. Na verdade, 30,1% dos jovens adultos portugueses consideram ter uma utilização problemática do telemóvel, de acordo com as conclusões do estudo “Olhar para além dos telemóveis para compreender o bem-estar dos jovens adultos portugueses”, realizado pelo Observatório Social da Fundação “la Caixa”.

ntre os 30,1% dos inquiridos que consideraram ter uma utilização problemática do telemóvel, 41,9% apresentavam níveis de bem-estar baixos. Em média, os inquiridos declararam usar o telemóvel durante 5 horas e 35 minutos por dia, sendo a troca de mensagens a atividade em que despendem mais tempo, com 2 horas e 27 minutos de tempo de ecrã. Curiosamente, as mulheres disseram passar mais meia hora por dia no telemóvel do que os homens.

Contudo, a pandemia tornou a tecnologia uma espada de dois gumes em que, por um lado, a sua utilização problemática está associada a níveis mais baixos de bem-estar entre os jovens adultos, mas, por outro, 74,5% dos jovens inquiridos consideraram que os telemóveis foram essenciais para o seu bem-estar durante os confinamentos.

Leia mais em: Dinheiro Vivo

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!