TAPgate. PS dirige comissão que investiga ministros PS

por Viviana Chan
Diário de Notícias

Socialistas confirmaram esta quarta-feira que vão votar a favor da comissão parlamentar de inquérito à TAP proposta pelo Bloco de Esquerda. Os principais alvos políticos são todos socialistas.

João Leão, ministro das Finanças de junho de 2020 a março de 2022; Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas de outubro de 2019 até janeiro passado; Fernando Medina, atual ministro das Finanças. Estes serão os principais alvos da “avaliação” da “tutela política” da TAP na mira da comissão parlamentar de inquérito à transportadora aérea nacional proposta pelo Bloco de Esquerda. Com os votos da maioria PS, a comissão será viabilizada – ficando pelo caminho uma proposta do Chega.

Ao nível da governação, os “alvos” serão todos do PS – um ministro em exercício (Medina) e dois ex-ministros (João Leão e Pedro Nuno Santos) – e esta quarta-feira ficou a saber-se que, ao contrário do previsto, afinal será um deputado socialista a dirigir os trabalhos da comissão e não um do Chega.

Segundo as explicações dadas depois pelo líder da bancada dos socialistas, Eurico Brilhante Dias, “o desempate tem sido resolvido até agora pelos serviços da Assembleia da República dando prioridade ao grupo parlamentar com mais presidências, mais deputados” – daí a decisão ser favorável aos socialistas.

No Parlamento, as presidências das comissões distribuem-se em função do peso de cada grupo parlamentar. Na última Conferência de Líderes, tinha sido explicado que havia um empate entre Chega e PS seguindo o habitual método de Hondt na distribuição das presidências, tendo ficado a decisão para uma reunião que decorreu esta quarta-feira.

Leia mais em: Diário de Notícias

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!