Rússia reitera ameaças sobre guerra nuclear - Plataforma Media

Rússia reitera ameaças sobre guerra nuclear

O vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, o ex-presidente Dmitri Medvedev, alertou hoje o “Ocidente” contra o envio de armamento pesado à Ucrânia afirmando que a derrota russa numa guerra convencional pode provocar um conflito nuclear.

“Na base da NATO em Ramstein (Alemanha) os grandes líderes discutem novas táticas e estratégicas, assim como o abastecimento de novas armas e sistemas de ataque à Ucrânia. Isto acontece depois do Fórum de Davos onde foliões ‘atrasados mentais’ repetiram como um mantra:’para se conseguir a paz, a Rússia deve perder'”, afirmou Medvedev ameaçando com a possibilidade de um agravamento da situação militar.

“E a nenhum desses miseráveis lhes ocorre retirar uma conclusão elementar: a derrota de uma potência nuclear numa guerra convencional pode provocar uma guerra nuclear”, acrescentou.

Leia ainda: China e Alemanha rejeitam uso de arma nuclear na guerra da Ucrânia

As posições de Medvedev foram expressas através do sistema digital de mensagens Telegram.

Na mesma declaração, o vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia reitera as mesmas ameaças: “as potências nucleares não perdem os grandes conflitos de que dependem o seu próprio destino”.

“Isto deveria ser óbvio para qualquer pessoa. Inclusivamente para um político ocidental que conserve, pelo menos, o mínimo rasgo de inteligência”, declarou.

O ex-vice-presidente da Rússia emite novas ameaças sobre a possibilidade de um conflito nuclear precisamente na véspera da reunião do Grupo de Contacto para a Defesa da Ucrânia, na base aérea norte-americana de Ramstein na Alemanha.

Os países que apoiam Kiev devem anunciar novas ajudas militares à Ucrânia.

No mesmo sentido, hoje o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel reúne-se o chefe de Estado e membros do governo prevendo-se encontros onde deve discutir novas ajudas militares à Ucrânia, país que voltou a ser invadido pela Rússia em fevereiro do ano passado.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
Política

Alemanha não permitirá que guerra seja conflito entre Rússia e NATO

PolíticaPortugal

Maioria dos tanques Leopard portugueses está inoperacional

Política

EUA sancionam Grupo Wagner de mercenários para debilitar poder de combate russo

Angola

Angola preocupada com escalar bélico do conflito na Ucrânia e risco de nova guerra mundial

Assine nossa Newsletter