Natalidade subiu: mais 4219 bebés fizeram o teste de pezinho em 2022 - Plataforma Media

Natalidade subiu: mais 4219 bebés fizeram o teste de pezinho em 2022

Primeiros dados indicam uma ligeira subida da taxa de natalidade comparativamente com ano anterior, quando a pandemia provocou uma grande quebra.

O Vasco nasceu no dia 12 de abril de 2022. Ele e outros 83 453 bebés fizeram o reste do pezinho (rastreio neonatal), o que representa um aumento de 5% relativamente ao ano anterior. Quem terá adiado a maternidade devido à pandemia, decidiu avançar quando surgiu uma vacina e as restrições foram levantadas. Se a tendência se irá manter, só em séries longas se saberá, mas os especialistas dizem que é preciso que os pais tenham um emprego estável

A decisão de ter, ou não, um filho passa por múltiplos fatores, segundo a socióloga da família, Vanessa Cunha. O fator mais decisivo é ter um trabalho não precário e cujo rendimento seja compatível com as despesas para mais um membro na família. Daí que a grande queda demográfica de Portugal tenha ocorrido em 2013, na sequência da crise financeira.

“Nos anos da pandemia, tivemos uma nova quebra, que não teve tanto impacto como nos da crise devido ao discurso político e às medidas de mitigação da pandemia. Houve um choque muito grande no início da pandemia e as pessoas tiveram receio, mas não foi tão intenso como poderia ter sido porque houve uma tentativa de não se perderem postos de trabalho”, explica Vanessa Cunha.

Os pais do Vasco, de 9 meses, são Luís Canha (47 anos) e Ana Pereira (41), que já tinham um filho, o Tomé, de 3. Vivem na ilha da Madeira. Acompanharam a tendência dos portugueses em atrasar o nascimento do primeiro filho. Ana explica que no seu caso não foram decisivas as questões financeiras: “Foi fruto das circunstâncias, antes não tinha a pessoa certa.”

Leia mais em: Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter