Mais de 60% dos que podiam estar em teletrabalho não estão - Plataforma Media

Mais de 60% dos que podiam estar em teletrabalho não estão

A chegada da pandemia fez correr tinta sobre o salto para o teletrabalho e novos modos de organização nas empresas, mas a anunciada revolução não se concretizou, com a atividade remota a recuar em toda a linha um pouco por toda a União Europeia. Em Portugal, dois em cada três trabalhadores com funções executáveis a partir de casa estavam já nesta primavera de regresso ao escritório, sem qualquer opção sequer por soluções híbridas de teletrabalho. Só um em cada três realiza o potencial prometido.

As conclusões são da Eurofound, a Fundação Europeia para a Melhoria das Condições de Vida e de Trabalho, que divulga esta quinta-feira os resultados do último inquérito às condições de vida e de trabalho nos 27, já na sua quinta ronda sob impacto da Covid-19, tendo até aqui recolhido respostas de 200 mil cidadãos europeus.

“A pandemia parece não ter espoletado a desejada e esperada revolução de trabalho a partir de casa, pelo menos não entre os respondentes do inquérito eletrónico, muitos dos quais estão novamente a trabalhar exclusivamente a partir das instalações do empregador”, concluem os autores.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Related posts
PortugalSociedade

Trabalhadores admitem que tecnologias invadem vida pessoal

OpiniãoPortugal

O Novo Regime de Teletrabalho em Portugal

PortugalSociedade

Teletrabalho na Administração Pública sem impacto negativo na produtividade

EconomiaPolítica

Estado gastou 10,8 ME em equipamentos para teletrabalho na Administração Pública

Assine nossa Newsletter