Taiwan anuncia investimento na Lituânia após bloqueio chinês

Taiwan anuncia investimento na Lituânia após bloqueio chinês

Taiwan anunciou ontem o lançamento de um fundo de 200 milhões de dólares para investir na Lituânia, cujas empresas sofrem um bloqueio de exportações decidido pela China num contexto de disputa diplomática com o país báltico

Taiwan anuncia investimento milionário na Lituânia devido a bloqueio chinês. A Lituânia autorizou a abertura de um escritório diplomático usando o nome Taiwan e provocou a ira da China, contrária a qualquer uso oficial dessa denominação, por medo de que legitime internacionalmente a ilha, que considera parte do seu território.

“Taiwan está lançando um fundo de US$ 200 milhões para investir em indústrias lituanas que são estratégicas para aquele país e para Taiwan”, anunciou Eric Huang, chefe da representação diplomática taiwanesa em Vilnius. Segundo ele, a medida faz parte da estratégia de Taiwan para desenvolver os laços econômicos com a Lituânia após a pressão da China.

O fundo deve financiar atividades de semicondutores, lasers, biotecnologia e outras indústrias semelhantes, com investimentos iniciais previstos para este ano.

Vilnius acusa Pequim de bloquear suas exportações em protesto contra a abertura da embaixada taiwanesa de fato. Um grupo de bebidas alcoólicas da Lituânia anunciou esta semana que recuperou mais de 20.000 garrafas de rum bloqueadas na fronteira.

Segundo o representante taiwanês, o território, que conta com um governo autônomo democrático, comprou 120 contêineres de mercadorias afetados pelo bloqueio.

A China também anunciou em novembro que deixaria de emitir vistos para a Lituânia, quatro dias após ter cortado as relações comerciais e diplomáticas com o país báltico.

Embora Vilnius não tenha cedido à pressão chinesa e espere abrir seu próprio escritório de representação em Taipé este ano, seu presidente, Gitanas Nauseda, reconheceu esta semana que foi um erro permitir a abertura de um escritório com o nome de Taiwan.

Taiwan mantém relações informais com muitos países, mas seus escritórios costumam usar a denominação Taipé, tolerada pela China.

Related posts
ChinaEconomia

Associação Comercial apela ao investimento na Grande Baía

MacauPolítica

Macau repudia relatório de Taiwan sobre diminuição de liberdades

ChinaPolítica

China avisa que EUA pagarão "preço insuportável" pelo apoio a Taiwan

ChinaPolítica

Nicarágua rompe com Taiwan e reconhece "uma única China"

Assine nossa Newsletter