Blinken urge a China a deter 'ações agressivas' no Indo-Pacífico

Blinken urge a China a deter ‘ações agressivas’ no Indo-Pacífico

O chefe da diplomacia americana, Antony Blinken, exortou ontem a China a cessar as suas “ações agressivas” na região do Indo-Pacífico, durante visita ao sudeste asiático

A China ve deter as suas ações agressivas no Indo-Pacífico. Em discurso na Universidade da Indonésia, Blinken disse que Washington trabalhará com seus aliados para “defender uma ordem baseada em regras”.

“Por isso há tanta preocupação, do nordeste asiático ao sudeste asiático e do rio Mekong às ilhas do Pacífico, pelas ações agressivas de Pequim”, afirmou.

“Reivindicar mares abertos como próprios. Distorcer mercados abertos mediante subsídios às suas empresas estatais. Negar ou revogar acordos comerciais com países com os quais tem desavenças”, enumerou o secretário de Estado em alusão às ações chinesas.

Blinken disse que “os países na região querem que esse comportamento mude e nós também”.

Leia mais sobre o assunto em: Kamala Harris acusa Pequim de coerção e intimidação no Mar da China Meridional

“Estamos decididos a garantir a liberdade de navegação no Mar da China Meridional, onde os atos agressivos de Pequim ameaçam a movimentação comercial em um valor de 3 bilhões de dólares anuais”, acrescentou.

Pequim reivindica como própria a maior parte do Mar da China Meridional, uma região rica em recursos e uma importante rota comercial.

Related posts
ChinaMundo

EUA pedem à ONU o relatório de Xinjiang antes dos JO de Pequim

MundoTransportes

Companhias aéreas alertam para potencial 'caos' se 5G não for limitada

MundoPolítica

Crença em fraude eleitoral segue forte entre eleitores leais a Trump

MundoPolítica

EUA dizem estar preparados para todos os cenários sobre Ucrânia

Assine nossa Newsletter