Uso da aplicação da saúde é voluntário mas pode tornar-se obrigatório

Uso da aplicação da saúde é voluntário mas pode tornar-se obrigatório

A coordenadora do Centro de Prevenção e Contingência do Novo Tipo de Coronavírus esclareceu ontem que as funções de registo de itinerário e de identificação de risco integradas na nova aplicação do código de saúde são de uso voluntário, mas admitiu que no futuro possam vir a ser obrigatórias no acesso a determinados espaços públicos

”As pessoas podem recorrer a esta aplicação para fazer apenas a apresentação do Código de Saúde. O objectivo é dar essa voluntariedade ao público. Mas se calhar, no futuro, vamos exigir que façam um scan [de um código digital – QR] num determinado estabelecimento. De momento, todas as funções [da nova aplicação] podem ser escolhidas de forma voluntária”, disse Leong Iek Hou na conferência de imprensa semanal de acompanhamento da situação pandémica no território.

Os Serviços de Saúde anunciaram hoje o arranque da fase experimental para a nova aplicação do código de saúde, que irá permitir também, de modo voluntário, o registo de itinerário de potenciais infectados, assim como a marcação de lugares considerados de risco. Pode ser utilizada através do registo de código digital (QR), nesta fase nas instalações dos serviços de saúde e em eventos de grande envergadura como o Grande Prémio e Festival Gastronomia.

Leia mais em TDM

Related posts
MacauSociedade

Código de saúde com função de rastreamento lançado este mês

Assine nossa Newsletter