Militares lavam 1,5 milhões em diamantes e ouro - Plataforma Media

Militares lavam 1,5 milhões em diamantes e ouro

Comandos usaram aviões oficiais e missões da ONU para contrabandar mercadoria entre África e Europa.

Aproveitaram missões de paz na República Centro-Africana (RCA), coordenadas pela Organização das Nações Unidas, para montar um esquema internacional de tráfico de diamantes, ouro e droga. Através de aviões das Forças Armadas traziam, da RCA para Portugal, mercadoria ilícita que seguia para a Bélgica em carros particulares. Depois, branqueavam o dinheiro dos diamantes de sangue – pedras preciosas extraídas em zona de guerra e posteriormente traficadas – através de uma miríade de contas bancárias portuguesas, tituladas por testas de ferro, que serviam para comprar moeda digital, como bitcoins.

A Polícia Judiciária (PJ), que desmantelou na segunda-feira o esquema, numa megaoperação batizada “Miríade”, deteve dez pessoas, duas delas em flagrante delito por posse de armas. Cerca de 40 pessoas foram constituídas arguidas por terem ajudado o núcleo duro a lavar os milhões do crime.

Leia mais em Jornal de Notícias

Assine nossa Newsletter