Estado de Pernambuco combaterá desflorestação com meios digitais

Estado de Pernambuco combaterá desflorestação com meios digitais

O Estado brasileiro de Pernambuco combaterá a desflorestação com o uso de ferramentas tecnológicas e digitais, através de um acordo com a empresa da Estónia Timbeter, assinado no âmbito da COP26, informou na segunda-feira o executivo estadual

O acordo, firmado em Glasgow, na Escócia, na 26.ª cimeira das Nações Unidas sobre alterações climáticas (COP26), e com o aval Ministério do Meio Ambiente da Estónia, estará focado na fiscalização e combate à extração ilegal de madeira, detalhou o Governo de Pernambuco, localizado no nordeste brasileiro.

A Timbeter, segundo o governador Paulo Câmara, será instalada no Porto Digital do Recife, o maior parque tecnológico do país, para desenvolver uma aplicação de telefonia móvel e tecnologia de ponta para a medição mais precisa da madeira extraída e implementação de um algoritmo pioneiro no país sul-americano.

O ‘software’ desenvolvido também integrará os processos de documentação exigidos pelos órgãos estaduais à indústria madeireira e auxiliará outras áreas, como a biologia, na identificação de espécies nativas da flora pernambucana.

Segundo dados oficiais, a desflorestação nos seis ecossistemas do país estendeu-se por 13.853 quilómetros quadrados em 2020, uma área 13,6% superior à destruída em 2019.

Numa outra frente relacionada ao meio ambiente, o Porto Digital anunciou ainda a campanha “Águas Digitais”, em conjunto com a estatal Compesa, para mobilizar o setor de tecnologia com iniciativas de inovação a serem aplicadas na modernização do saneamento básico do Estado.

Related posts
BrasilPolítica

MP do Brasil quer retirada de extratores de ouro na Amazónia

Brasil

Brasil usará "força total" para reduzir desflorestação após acusações

Mundo

Após COP26, mundo deve adotar ações rápidas para evitar catástrofe

ChinaPolítica

Como fica a nova dinâmica EUA-China com acordo climático

Assine nossa Newsletter