Prêmio Nobel é alvo de ataque xenófobo por bolsonarista -

Prêmio Nobel é alvo de ataque xenófobo por bolsonarista

‘Se a gente quiser derrubar todas as árvores, a gente derruba’, diz militante ao ecólogo Philip M. Fearnside

Vencedor do Prêmio Nobel da Paz, o pesquisador do Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia) Philip M. Fearnside foi alvo de ataques xenófobos durante uma tumultuada audiência pública sobre o licenciamento ambiental para a pavimentação da BR-319, na segunda-feira (27) à noite, em Manaus.

Obra prioritária do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a rodovia entre Manaus e Porto Velho é a única ligação terrestre da capital do Amazonas com o centro-sul do país. Por outro lado, o projeto tem sido apontado pelo ecólogo americano e por outros especialistas como a maior ameaça atual à Amazônia, ao viabilizar a grilagem e o desmatamento de uma imensa área intocada de floresta.

“Como é que pode vir um cara lá dos Estados Unidos aqui? Como é que pode o cara vir de lá dizer o que eu vou fazer na minha casa. Essa casa é nossa. Se a gente quiser derrubar todas as árvores, a gente derruba. É nossa”, disse, ao microfone e sob aplausos, o líder do Movimento Conservador Amazonas, o curitibano Sérgio Kruke.

O ataque do bolsonarista ocorreu logo depois de Fearnside ler um texto em que faz duras críticas à obra. Para o ecólogo, o asfaltamento da BR-319 não tem justificativa econômica e ameaça um imenso bloco de floresta responsável pela manutenção do fornecimento de vapor d’água para São Paulo. Ou seja, o desmatamento ali diminuirá as chuvas no Sudeste, segundo ele.

O pesquisador americano afirmou que o Estudo de Impacto Ambiental (EIA), que considera a obra viável, se concentra na faixa ao longo do traçado da rodovia e minimiza impactos mais amplos, como a construção de uma rodovia estadual que cortaria o interflúvio entre os rios Madeira e Purus, uma área sem desmatamento.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Assine nossa Newsletter