Lava perde velocidade mas ainda tem capacidade de destruição -

Lava perde velocidade mas ainda tem capacidade de destruição

Os reis de Espanha visitam esta sexta-feira a ilha de La Palma, onde a população vive dias de angústia e dor. “Ouvir quem perdeu tudo e quem sabe que vai perder é frustrante”, diz autarca local.

A lava do vulcão Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma, perdeu velocidade, mas manteve a capacidade destruidora. Desde domingo, que a ilha das Canárias vive entre o sobressalto e a impotência.

A erupção, que começou no domingo, já arrasou 166 hectares e destruiu 350 edificações, diz a imprensa espanhola na manhã desta quinta-feira, dia em que os reis de Espanha vão visitar a ilha e inteirar-se da situação e das necessidades da população. Desde a erupção, mais de seis mil pessoas já foram retiradas das suas casas.

“Têm sido dias realmente duros”, escreveu no Twitter o presidente da Câmara Municipal de La Palma, Mariano Hernández Zapata. “Ouvir quem perdeu tudo e quem sabe que vai perder é frustrante”, desabafou. “O que se vive em La Palma é angústia e dor”, rematou.

A lava “diminuiu o ritmo, mas segue o seu caminho inexorável”, alertou o presidente regional das Ilhas Canárias, Ángel Víctor Torres, numa conferência de imprensa realizada na quarta-feira à tarde, em que aconselhava os moradores a não tentarem nada contra ela e a evitarem manobras que os coloquem em perigo. “Diante do avanço da lava, nada pode ser feito”, reconheceu. “Nem uma barricada, nem um fosso, nem um parapeito, de forma alguma, vão deter o avanço da lava. Quem me dera fosse assim, mas não é, é impossível”, insistiu, apesar de os bombeiros terem tentado fazer um caminho que, de alguma forma, guiasse a lava até ao mar, que dista 2,5 quilómetros.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter