Conselheiro de Trump vai apostar tudo no Brasil - Plataforma Media

Conselheiro de Trump vai apostar tudo no Brasil

Em encontro nos EUA com Eduardo Bolsonaro, conselheiro de Trump chamou Lula de “esquerdista mais perigoso do mundo”. E fez coro ao discurso de eventual fraude nas eleições brasileiras de 2022, o seu próximo campo de batalha, segundo especialistas.

A eleição no Brasil é a segunda mais importante do mundo e Jair Bolsonaro vai enfrentar um criminoso, Lula, o esquerdista mais perigoso do planeta”, disse Steve Bannon. “E a eleição vai ser roubada, imagine-se, por máquinas”, rematou, referindo-se aos receios de fraude nas urnas eletrónicas brasileiras apresentados nos últimos meses, sem provas, pelo presidente brasileiro.

O discurso do ex-estratego de Donald Trump, ex-presidente do site de extrema-direita Breitbart News e ex-dirigente da Cambridge Analytica, empresa de dados suspeita de adulterar a eleição americana de 2016, ocorreu a dia 12 de agosto, em Sioux Falls, no Dakota do Sul, centro-oeste dos EUA. Bannon, 67 anos, foi um dos palestrantes de um cyber-simpósio entre lideranças de extrema-direita para debater a alegada fraude, também sem provas, nas presidenciais americanas de 2020, nas quais Trump acabou derrotado por Joe Biden.

O anfitrião do cyber-simpósio foi Mike Lidell, dono de uma empresa de almofadas, que recebeu de presente um chapéu assinado por Trump durante o evento. Quem lho ofereceu foi outro palestrante, o deputado brasileiro Eduardo Bolsonaro, terceiro filho de Jair e líder na América do Sul do The Movement, a organização populista de extrema-direita fundada por Bannon. Foi o próprio Bannon quem puxou as palmas para o discurso de Eduardo, que incluiu imagens do pai a passear de moto com apoiantes e a divagar em live sobre fraudes eleitorais. “Eis o terceiro filho do Trump tropical!”, introduziu depois Lidell.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter