ONU aprova criação de Fórum Permanente de Afrodescendentes

ONU aprova criação de Fórum Permanente de Afrodescendentes

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou a criação de um Fórum Permanente de Afrodescendentes, que vai defender a inclusão política, económica e social de comunidades afrodescendentes em todo o mundo​​

A Costa Rica, em conjunto com o Chade, tem-se encarregado de liderar nos últimos meses o processo, agora concluído com a aprovação unânime de uma resolução que institui oficialmente o novo organismo.

“O Fórum Permanente de Afrodescendentes vai levar as vozes dos afrodescendentes ao centro da nossa ação e reflexão, ao mesmo tempo que abrirá novos caminhos para o trabalho articulado entre Estados, ONU e organizações da sociedade civil”, destacou a vice-Presidente da Costa Rica, Epsy Campbell, numa nota na rede social Twitter na noite de segunda-feira​​​​​​.

O novo organismo vai ser integrado por membros indicados pelos governos e pela presidência do Conselho dos Direitos Humanos da ONU e vai defender a inclusão das comunidades afrodescendentes nos planos político, económico e social.​​​​​​​

A ideia do fórum já vinha a ser discutida há vários anos e em 2011 foi uma reivindicação da Primeira Cimeira Mundial de Afrodescendentes, realizada nas Honduras.

“Este fórum representa o pleno reconhecimento de que, afinal de contas, temos que dar voz aos desafios e às aspirações dos afrodescendentes em todo o mundo”, disse a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Linda Thomas-Greenfield, antes da reunião plenária.

Thomas-Greenfield destacou que o fórum é “um espaço novo e necessário” para que todos os afrodescendentes “se reúnam e construam um futuro melhor”.

Related posts
MundoPolítica

Do alarme de Guterres à Guerra Fria de Biden com Bolsonaro pelo meio

MundoPolítica

Ocidente pede a Teerão que volte às negociações sobre questão nuclear

BrasilPolítica

Queiroga, parte da comitiva brasileira na ONU, é diagnosticado com covid

ChinaPolítica

Clima: China vai deixar de construir centrais de carvão no estrangeiro

Assine nossa Newsletter