Cientistas impedem "in vitro" replicação do coronavírus nas células humanas

Cientistas impedem “in vitro” replicação do coronavírus nas células humanas

Cientistas impediram “in vitro” a replicação do novo coronavírus SARS-CoV-2 nas células humanas usando a técnica de edição genética CRISPR, revela esta terça-feira um estudo que poderá abrir a via a novos tratamentos para a covid-19

No estudo, publicado na revista científica “Nature Communications”, investigadores na Austrália utilizaram uma enzima que se liga ao ARN do coronavírus e degrada a parte do genoma (conjunto de informação genética) da qual necessita para se replicar no interior das células humanas.

Desta forma, o SARS-CoV-2 ficou impedido de se multiplicar e infetar outras células, segundo os autores da investigação.

Para este trabalho, os cientistas adaptaram a técnica “tesoura molecular” CRISPR, conhecida pela sua precisão, para que reconhecesse o novo coronavírus.

“Uma vez reconhecido o vírus, a enzima é ativada e corta o vírus em pedaços”, simplificou, citada pela agência noticiosa AFP, a autora principal da investigação, Sharon Lewin, do Instituto para a Infeção e Imunidade Peter Doherty, em Melbourne.

A técnica revelou-se igualmente eficaz para travar a replicação viral em amostras de vírus que pertencem à linhagem da variante alpha, pela primeira vez identificada no Reino Unido, no final de 2020.

Leia mais em Jornal de Notícias

Related posts
ChinaMundo

Cientistas chineses suspendem relações com Academia Russa de Ciências

MundoSociedade

Covid aumenta risco de coágulo sanguíneo até 6 meses após contágio

Lifestyle

Utensílio de cozinha é campeão nos germes e agora sabe-se porquê

ChinaMundo

OMS apela a mais colaboração em matéria de origem do vírus

Assine nossa Newsletter