Mão na bola acidental de colega de equipa antes do golo deixa de ser falta - Plataforma Media

Mão na bola acidental de colega de equipa antes do golo deixa de ser falta

A UEFA deu o exemplo do golo de Cesar Azpilicueta, que daria o 5-4 sobre o Ajax para a fase de grupos da Liga dos Campeões de 2019/20 e foi anulado por causa de um toque acidental de Tammy Abraham no decurso do lance.

A mão na bola acidental de um colega de equipa antes de um futebolista marcar um golo ou protagonizar uma oportunidade vai deixar de ser falta a partir do Euro2020, anunciou hoje a UEFA.

“Mão na bola acidental por um colega de equipa antes de um golo ser marcado e mão na bola acidental por um colega de equipa que leve à criação de uma oportunidade de golo deixaram de ser falta”, lê-se na apresentação do organismo que tutela o futebol europeu, complementada com a intervenção do responsável pela arbitragem, Roberto Rosetti, numa videoconferência com jornalistas.

A UEFA deu o exemplo do golo de Cesar Azpilicueta (Chelsea), que daria o 5-4 sobre o Ajax para a fase de grupos da Liga dos Campeões de 2019/20 e foi anulado por causa de um toque acidental de Tammy Abraham no decurso do lance, para reiterar que esses lances deixarão de ser sancionados daqui para a frente.

Leia mais em O Jogo

Assine nossa Newsletter