Mulher assassinada por insistir em jantar a horas - Plataforma Media

Mulher assassinada por insistir em jantar a horas

Homem, de 79 anos, quis iludir autoridades alegando que Beatriz morreu numa queda, mas foi traído pelo resultado de autópsia.

Casados há muitos anos, nunca tiveram uma discussão que merecesse o reparo de familiares, amigos ou vizinhos. Mas, no último sábado, na residência do casal, em Vila Nova de Gaia, uma desavença motivada pelo atraso do marido em sentar-se à mesa para jantar, acabou na morte da mulher, de 78 anos. Tentando escapar à responsabilidade, o homem alegou que Beatriz tinha caído nas escadas. A autópsia revelou outra realidade. O homem, de 79 anos, tinha asfixiado a mulher. Foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) do Porto e ontem colocado em prisão preventiva, depois de ter confessado.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, o suspeito, de apelido Teixeira, estava no primeiro andar da casa, situada na Rua do Professor Amadeu Santos, uma movimentada artéria de Valadares, em Gaia. Era hora do jantar. Beatriz, que sempre foi doméstica, tinha acabado de confecionar a refeição e chamou pelo marido para jantar.

Após vários atrasos e porque o homem nunca mais descia para jantar, a mulher terá começado a gritar pelo marido e subiu a escadaria para ver o que ele andava a fazer. O homem terá entrado num estado de fúria e ambos começaram a discutir. Ao contrário do respeito que sempre teve durante os mais de 50 anos de casamento, agrediu a mulher e começou a apertar-lhe o pescoço, num aparente ataque de raiva. A vítima desfaleceu.

Leia mais em Jornal de Notícias

Assine nossa Newsletter