Cheias: Aterra em Díli avião com primeiras doações recolhidas na Austrália - Plataforma Media

Cheias: Aterra em Díli avião com primeiras doações recolhidas na Austrália

Um avião com dezenas de caixas de medicamentos e outros bens urgentes para apoio a famílias timorenses, doados pela comunidade australiana, portuguesa e timorense residente na Austrália chegou hoje ao aeroporto de Díli.

O voo ‘charter’ foi oferecido pelo diretor da empresa Sentinel e cônsul honorário de Timor-Leste em Queensland, Craig Thrupp, com a coordenação da operação a ser feita pelo veterano Michael Stone, que acompanhou a viagem até Timor-Leste.

A bordo seguem quase 70 caixas de medicamentos básicos e essenciais, que vão ser entregues ao SAMES, a farmácia central, bem como colchões e outros bens para famílias timorenses.

Além da carga transportada por via aérea deve partir esta semana de Darwin, por via marítima, pelo menos três contentores com bens doados por australianos, portugueses e timorenses em vários pontos do país.

Os bens foram doados em resposta às cheias que assolaram vários pontos do país e que causaram pelo menos 36 mortos e 10 desaparecidos, segundo o último balanço das autoridades timorenses.

As autoridades timorenses já contabilizaram 4.590 famílias afetadas e 12.378 deslocados nas cheias que assolaram há uma semana Timor-Leste, informou hoje a Proteção Civil, num balanço que identifica 36 mortos e 10 desaparecidos.

De acordo com os dados a que a agência Lusa teve acesso, 63,76% dessas 590 famílias afetadas residem no município de Díli, igualmente o mais afetado no somatório de habitações destruídas por inundação ou derrocadas, com um total de 4.384 casas.

“A subida das águas provocou a inundação de áreas agrícolas, sendo determinada uma área destruída de 253 hectares, com especial incidência nos municípios de Aileu, Bobonaro, Ermera e Manatuto”, lê-se em comunicado da Proteção Civil.

Quanto à disponibilidade das infraestruturas públicas, foi identificada “a impraticabilidade de circulação em, pelo menos, 21 estradas de âmbito nacional, regional e urbano, oito pontes que não oferecem condições de segurança e diversos edifícios públicos”.

A campanha de recolha de bens e apoios foi iniciada em Darwin por Rosa Horta Carrascalão, viúva do líder histórico timorense João Carrascalão, que disse à Lusa que a comunidade “abriu o coração” e tem estado a entregar e a preparar toneladas de bens para enviar para Díli.

Entre outros, a campanha teve ainda o apoio do deputado australiano Like Gosling e do veterano Mark Herewini que faz parte do contingente militar da INTERFET, a força multinacional enviada para Timor-Leste depois do referendo de independência de 1999.

A campanha de Rosa Carrascalão é apenas uma de várias dezenas de iniciativas em curso para angariar apoios para as vítimas das cheias.

Em Timor-Leste, timorenses e estrangeiros continuam a mobilizar-se numa ação de solidariedade sem precedentes para apoiar deslocados e as famílias afetadas.

Assine nossa Newsletter