A FIFA contra o "monstro": a batalha que pode mudar o jogo do negócio

A FIFA contra o “monstro”: a batalha que pode mudar o jogo do negócio

Mino Raiola lidera grupo contrário às regras que a FIFA quer instaurar, do qual Jorge Mendes faz parte. Regresso do controlo da carreira de agente e a definição de comissões, estão entre as medidas mais quentes a avançar até setembro. O JOGO sentiu o pulso à batalha que pode mudar o jogo do negócio… e a incerteza impera

A relação da FIFA com os maiores agentes de atletas está num ponto crítico, numa altura em que a instituição que rege o futebol mundial se prepara para avançar e aprovar uma série de medidas para regular, controlar e dar transparência ao mundo das transferências.

Depois de ter entregue nas mãos das associações nacionais boa parte do controlo, em particular o licenciamento dos agentes/empresários, a FIFA já admitiu que falhou e que, por causa disso, contribuiu para aquilo que alguns chamam de “selva” no mundo dos negócios.

O reassumir do licenciamento dos agentes, com avaliações de carácter, a limitação nas comissões recebidas pelos representantes dos atletas e a publicação dos valores ganhos pelos empresários são algumas das medidas prestes a avançar mas que já têm pela frente a promessa de confronto jurídico com os maiores agentes no mercado: Mino Raiola, que representa atletas como Pogba, Ibrahimovic ou Haaland, criou em 2019 uma associação, a The Football Forum (TFF), onde o português Jorge Mendes é um dos vice-presidentes, organização destinada a defender as suas posições frente à FIFA.

Leia mais em O Jogo

Artigos relacionados
Desporto

Pessoas transgênero poderão escolher jogar futebol em time masculino ou feminino

Desporto

FIFA divulga cidades que receberão jogos do Mundial 2026

Desporto

International Board aprova cinco substituições por partida de futebol de maneira definitiva

DesportoPortugal

Portugal perde na Suíça e ‘entrega’ liderança à Espanha na Liga das Nações

Assine nossa Newsletter