Assessor de Bolsonaro acusado de fazer gesto supremacista branco - Plataforma Media

Assessor de Bolsonaro acusado de fazer gesto supremacista branco

Filipe Martins, conselheiro internacional do Planalto que estava em sessão no Senado Federal, nega intenção mas o caso junta-se a um histórico de uso de códigos neonazis no atual governo brasileiro

Um assessor de Jair Bolsonaro foi acusado de fazer um gesto supremacista branco em sessão do Senado Federal ao fim da tarde de quarta-feira, 24 de março. Filipe Martins, conselheiro especial para assuntos internacionais, juntou o polegar e o indicador, estendeu os três dedos restantes e movimentou-os de baixo para cima, gesto associado a extremistas. O senador Randolfe Rodrigues, do Rede, solicitou que Martins fosse levado para fora da casa pela polícia legislativa. O assessor de Bolsonaro negou a intenção e ameaçou de processo quem o acusou.

Leia mais em Diário de Notícias

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
BrasilPolítica

Bolsonaro avança na sua estratégia de ameaçar as eleições de 2022

BrasilPolítica

Após anúncio de Bolsonaro, Queiroga diz que para dispensar máscara é preciso vacinar população

BrasilPolítica

Juíz dá cinco dias para Bolsonaro explicar desrespeito por medidas sanitárias

BrasilPolítica

Brasil tem novo dia de protestos nas ruas contra Bolsonaro

Assine nossa Newsletter