Recessão em Moçambique coloca 63,7% da população na pobreza, diz Banco Africano - Plataforma Media

Recessão em Moçambique coloca 63,7% da população na pobreza, diz Banco Africano

O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) estima que a contração da economia de Moçambique no ano passado tenha levado mais 850 mil pessoas para baixo do limiar da pobreza, aumentando para 63,7% da população.

“Prevê-se que a contração económica projete 850.000 pessoas abaixo do limiar da pobreza internacional em 2020, um aumento de 1,2 pontos percentuais para 63,7%”, lê-se no relatório que antevê um crescimento económico de 2,3% este ano e de 4,5% em 2022, insuficiente para compensar queda do PIB per capital no ano passado de 3,4%.

De acordo com o relatório ‘Perspetivas Económicas para África 2021’, que tem como tema ‘Da resolução da dívida ao crescimento: o caminho de África’, “as perspetivas de crescimento são mais positivas a médio prazo, esperando-se que o PIB cresça 2,3% em 2021 e 4,5% em 2022, altura em que ultrapassará o nível anterior à pandemia graças aos investimentos em gás”.

No relatório, o BAD estima um crescimento de 3,2% para este ano no continente, depois da recessão de 2,1% do ano passado devido à pandemia de covid-19.

O continente “deve recuperar da sua pior recessão económica em meio século devido à pandemia, crescendo 3,4% em 2021, que se segue a uma contração de 2,1% no ano passado”, lê-se no relatório.

O documento salienta que, apesar do impacto económico ser diferenciado em função das regiões, “a recuperação antevista é genérica”.

Related posts
EconomiaPortugal

Maioria dos portugueses em situação de pobreza trabalha

AngolaSociedade

A batalha das “zungueiras” na busca pelo sustento

AngolaPolítica

“Pobreza não deve justificar aumento de crimes na família”, diz ministra de Estado

MoçambiqueSociedade

BAD compra 26 pontes para Moçambique após cheias e ciclones

Assine nossa Newsletter