Seca em Taiwan - Plataforma Media

Seca em Taiwan

A recente seca e desejo por chuva está a causar um grande debate em Taiwan, região que no passado nunca passou por uma situação semelhante.

Desde o início da primavera que a seca só tem vindo a piorar. A falta de chuva na zona centro-sul de Taiwan é extremamente grave. De acordo com o Departamento de Conservação de Águas da região, desde a passada segunda-feira que os níveis de água no Reservatório de Yongheshan, no Segundo Reservatório de Baoshan e nas barragens de Mingde, Liyutan, Techi e Zengwen, instalações bastante importantes na região, atingiram um nível abaixo dos 20% e, nalguns casos a rondar os 10%.

O Centro de Gestão de Desastres de Taiwan decidiu por isso aliviar o impacto da escassez de água em cidades como Hsinchu, Miaoli e Taichung com a redução de pressão da rede de fornecimento de água para consumo, avançou para a escavação de poços temporários e aboliu os limites sobre a quantidade de águas subterrâneas usadas.

A constante seca tem afetado gravemente a agricultura, indústria e qualidade de vida da ilha. Segundo os media locais, a irrigação de um quarto do solo agrícola de Taiwan foi cortada, levando a uma descida repentina dos rendimentos dos agricultores. A limitação da distribuição de águas afeta atualmente mais de um milhão de pessoas. No caso do Parque de Ciência de Hsinchu, uma zona industrial de alto valor tecnológico e com um grande consumo de água, estão a ser escavados poços para garantir a operação regular de várias indústrias.

A ilha de Taiwan tem assistido este ano a uma seca como nunca sofreu na última década. Segundo os departamentos locais, durante a última época chuvosa, a ilha pela primeira vez em 56 anos não foi atingida por qualquer tufão. Desde junho do ano passado que o nível de água nos reservatórios representa entre 20% a 60% dos níveis do ano anterior, criando uma escassez atual gravíssima.

Porém a população tem questionado esta justificação, com muitos a salientar que vários departamentos públicos, incluindo o do sistema de águas, não colocaram, em prática atempadamente as medidas corretas para lidar com a situação de seca, considerando que a incapacidade de criar planos a longo prazo para uso de reserva de águas que as autoridades há muito demonstram é a verdadeira razão pela qual Taiwan caiu neste ciclo vicioso de cheias e secas.

“Taiwan não está numa posição para se queixar de escassez de água”, afirmou Li Hongyuan à imprensa, perito em conservação de águas. Acrescentou que a precipitação na ilha é 2,6 vezes superior à média mundial, tornando estes lamentos por falta de chuva bastante irónicos.

O especialista disse acreditar que a verdadeira raiz do problema de Taiwan é o largo desperdício de água e a falta de cuidado para reutilização de água das chuvas. A agricultura continua a representar 70% do uso das águas de Taiwan, mas a longo prazo, um quarto das águas agrícolas são perdidas através de evaporação e metade por fugas ao longo do percurso através de canais de irrigação já antigos, resultando assim que apenas 25% da água seja realmente utilizada nos campos.

Para Li Hongyuan desde que 20% das águas sejam usadas em agricultura, Taiwan não sofrerá de escassez de água. No futuro, a ilha deverá focar-se na redução de custos e na construção de infraestruturas de esgotos e reaproveitamento de águas para melhorar o respetivo uso.

Yin Qiming, professor na Universidade Chung Hua, defendeu que o uso destes recursos de águas necessita de planeamento a longo prazo e não uma decisão de última hora. Indicou que as águas para uso agrícola devem ser transferidas para uso industrial e civil e em seguida construídos novos reservatórios, visto que ao longo da última década, devido a várias limitações, incluindo ambientais, Taiwan construiu apenas um reservatório. As autoridades económicas afirmaram que os parques científicos e industriais podem construir poços para “matar a sede”, mas tanto peritos como as próprias infraestruturas consideraram que isso não é assim tão fácil. Esta mudança poderá causar afundamento dos solos e afetar diretamente as linhas de produção de alta tecnologia. A qualidade da água subterrânea pode trazer alguns perigos de segurança à produção tecnológica. Vários peritos salientaram que o ambiente dos parques científicos não está habilitado para a criação de poços.

A situação está cada vez mais complicada, com as autoridades a apelarem à população para poupar água, a limitarem as águas alocadas para uso agrícola e industrial e a aplicar sistemas de inseminação de nuvens, além de pedirem chuva aos deuses.

O Departamento de Conservação de Águas de Taiwan chegou até a visitar o Templo Dajia Jenn Lann em Taichung, no último fim-de-semana, para rezar. Tanto oficiais como membros do templo e outros crentes juntaram-se numa cerimónia com 3.000 pessoas vestidas de branco, para um ritual tradicional com incenso, onde se ajoelharam por mais de duas horas e pediram chuva divina.

Esta decisão foi questionada por setores da opinião pública, os quais consideraram que estas iniciativas alimentam “superstições”. Os membros do Governo afirmaram ser costume em Taiwan rezar-se por bom tempo e chuva, mas que esperavam que as medidas postas em prática ajudem a acalmar as preocupações da população, relembrando que é importante estimar todos os recursos de água.

As entidades meteorológicas informaram que é esperada precipitação normal de novo na zona centro-sul de Taiwan até à época chuvosa de maio.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
MundoSociedade

Crianças nascidas hoje enfrentam alterações climáticas cataclísmicas

ChinaHong Kong

Taiwan retira equipa do seu escritório de Hong Kong após ultimato

Mundo

Ponto irreversível do aquecimento global pode já ter sido atingido

Mundo

Coreia do Sul cria refúgio para milhares de plantas silvestres

Assine nossa Newsletter